Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Choque na oferta de gás reduziria valor da economia da zona do euro, diz BCE

    Racionamento de gás em 10% no setor corporativo pode reduzir o valor agregado bruto da zona do euro em 0,7%, disse o Banco Central Europeu

    Segundo o BCE, queda real pode ser ainda maior, pois o modelo não considera o efeito das mudanças nos preços da energia
    Segundo o BCE, queda real pode ser ainda maior, pois o modelo não considera o efeito das mudanças nos preços da energia 02/01/2009. REUTERS/ Gleb Garanich

    da Reuters

    Ouvir notícia

    Um choque negativo de qualquer interrupção no fornecimento de gás corroeria o valor dos bens e serviços produzidos na zona do euro, disse o Banco Central Europeu (BCE) nesta terça-feira (15), piorando o impacto dos preços altos de energia no crescimento do bloco.

    Os preços recordes de energia em resposta à preocupação de que um ataque russo à Ucrânia levará a uma interrupção das exportações de combustível para a Europa prejudicaram o crescimento da zona do euro. A Rússia nega qualquer plano de invasão.

    Em um artigo de seu Boletim Econômico, divulgado nesta terça-feira, o BCE disse esperar que os altos preços da energia reduzam a produção econômica da zona do euro em cerca de 0,2% este ano em comparação com os níveis de base do PIB, com o maior impacto ocorrendo no primeiro trimestre.

    Mais de 90% do gás usado na zona do euro é importado, disse o BCE, o que significa que os impactos econômicos negativos seriam agravados se o bloco perdesse parte de seu suprimento de gás.

    “Estima-se que os impactos direto e indireto de um choque hipotético de racionamento de gás de 10% no setor corporativo reduza o valor agregado bruto da área do euro em cerca de 0,7%”, disse o banco.

    A queda real pode ser ainda maior, pois o modelo não considera o efeito das mudanças nos preços da energia, disse o BCE.

    Entre os países, Áustria e Eslováquia sofrerão o maior impacto, disse o BCE, enquanto entre os setores industriais os metais básicos provavelmente enfrentarão a maior dificuldade.

     

    Mais Recentes da CNN