Com alta da Selic, saiba se compensa deixar dinheiro na poupança

Com a Selic no patamar atual, um depósito de R$ 1.000 vai a R$ 1.112,99 em 30 meses

Poupança
Poupança Pexels

Tamires Vitoriodo CNN Brasil Business

em São Paulo

Ouvir notícia

Com a taxa básica de juros (Selic) a 6,25%, a quinta alta consecutiva no ano feita pelo Banco Central (BC), alguns tipos de investimento voltaram ao centro do debate financeiro, como os de renda fixa.

A alta no juro, então, torna alguns deles mais atraentes, como o Tesouro Selic, a poupança, entre outros. Mas também faz surgir a dúvida: o que fazer com o dinheiro que está na poupança?

Vale lembrar que, os valores depositados na poupança a partir de 2012 seguem um novo modelo de rendimento. Se a Selic estiver abaixo de 8,5%, o rendimento será de 70% da taxa básica de juros em vigor somado à taxa referencial (TR). Para os depósitos feitos antes de 2012 e para quando a Selic estiver acima de 8,5%, o rendimento é de 0,5% ao mês somado à TR, o que resulta em um ganho mínimo de 6% ao ano.

“Quando você tinha a poupança antiga, se ela não passasse para o novo modelo, ficaria acima da Selic, o que não faz sentido. A poupança é uma forma de captação dos bancos, usualmente utilizada para financiamento imobiliário. Se os bancos captam a uma taxa muito elevada, eles não conseguem fazer financiamentos mais baixos”, diz o professor de finanças do Insper e sócio da Casa do Investidor, Michael Viriato.

Logo, a alta na Selic de 5,25% para os 6,25%, como explica Viriato, faz a poupança render mais. Se na próxima reunião do Copom (Comitê de Política Monetária) a taxa de juros aumentar novamente, então o rendimento da poupança continuará a subir — e assim até a Selic chegar a 8,5%. “À medida que a pessoa mantém a poupança, ela vai ter rendimentos quando ela sobe. Mesmo assim, ela não é um investimento favorável”, alerta.

A recomendação de Marília Fontes, sócia-fundadora e analista de renda fixa da Nord Research, para quem tem dinheiro na poupança, agora que a Selic está em alta, é a mesma: migrar para outros investimentos — como o Tesouro Selic, que rende 85% da taxa de juros, descontando os impostos.

“Apesar de a poupança passar a render mais, o ideal é mudar o tipo de investimento, migrando para o Tesouro e depois até mesmo para o CDB de liquidez diária de banco grande, acima de 100% do CDI. Depois de dois anos, o líquido é 85%”, afirma. “Vale a pena migrar. O risco não é o mesmo. O Tesouro Selic é mais seguro porque o emissor é o governo.”

Com a Selic no patamar atual, se forem investidos R$ 1.000 no Tesouro Selic, ao fim de 30 meses, a pessoa teria R$ 1.124,42. Na poupança, levando em consideração o mesmo período, o total seria de R$ 1.112,99.

Viriato concorda com Fontes e adiciona que outros investimentos de maior rendimento apresentam o mesmo risco da poupança, o que faz com que ela não seja a melhor opção para as pessoas deixarem seu suado dinheiro. “A poupança não é uma aplicação com retorno interessante e é possível obter mais retorno com menos risco da poupança. Assim, se o dinheiro for aplicado em CDB, LCI ou em Tesouro Selic, vai ganhar mais que a poupança”, diz.

Mais Recentes da CNN