Com Carnaval cancelado, Rio tem a menor taxa de imóveis alugados em 10 anos

A taxa de locação de imóveis no Rio é de apenas 35% a poucos dias do início do Carnaval

 Por Paula Martini, da CNN, no Rio de Janeiro 

Ouvir notícia

 

A taxa de locação de imóveis no Rio é de apenas 35% a poucos dias do início do Carnaval. De acordo com o Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Rio de Janeiro (Creci-RJ), essa é a menor taxa já registrada para o período desde o início do levantamento, em 2010. Normalmente, nessa época do ano, o percentual ultrapassa os 80%. A expectativa do setor é de que a ocupação possa chegar a 50% com a procura de última hora. Com o cancelamento dos festejos, as diárias na capital fluminense despencaram até 30%. 

Já outras regiões do estado estão sendo mais procuradas desde o início da pandemia. Cidades como Angra dos Reis, na Costa Verde, e Petrópolis, na Região Serrana, estão com quase 100% de ocupação de imóveis alugados para o  carnaval. Em Angra, as diárias estão até 30% mais caras em relação aos festejos do ano passado.

Para o Creci-RJ, os turistas estão mais cautelosos com o avanço da covid-19 e desistiram de viajar diante da proibição dos desfiles de blocos e escolas de samba. Os corretores também consideram que o cancelamento do ponto facultativo em várias cidades do país inviabiliza a chegada de mais turistas ao Rio de Janeiro. 

A maioria dos locatários vem de outros estados do Sudeste, como São Paulo e Minas Gerais. Os turistas internacionais – principalmente dos Estados Unidos e de países da América do Sul – representam apenas 10% do público que alugou imóveis para o carnaval no Rio.

Mais Recentes da CNN