Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Com disparada em transportes, IPC-Fipe fecha 2021 com alta de 9,73%

    Índice que mede a inflação na capital paulista desacelerou frente ao ganho de 0,72% em novembro e ficou no teto das expectativas de analistas

    Ao longo de 2021, o IPC-Fipe acumulou inflação de 9,73%, dentro de projeções que iam de 9,63% a 9,74%
    Ao longo de 2021, o IPC-Fipe acumulou inflação de 9,73%, dentro de projeções que iam de 9,63% a 9,74% REUTERS/Mark Makela

    Sergio Caldas, do Estadão Conteúdo

    Ouvir notícia

    O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que mede a inflação na cidade de São Paulo, subiu 0,57% em dezembro, desacelerando frente ao ganho de 0,72% verificado em novembro, segundo dados publicados nesta quinta-feira (6) pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

    O resultado de dezembro ficou no teto das estimativas de cinco instituições de mercado consultadas pelo Projeções Broadcast, que iam de alta de 0,46% a 0,57%, com mediana de 0,53%.

    Ao longo de 2021, o IPC-Fipe acumulou inflação de 9,73%, dentro de projeções que iam de 9,63% a 9,74%, mas bem acima da taxa de 5,62% de 2020.

    Apenas no último mês, três dos sete componentes do IPC-Fipe perderam força: Habitação (de 0,49% em novembro para 0,15% em dezembro), Transportes (de 2,24% para 0,50%) e Despesas Pessoais (de 1,87% para 0,69%).

    Por outro lado, houve aceleração dos itens Alimentação (de -0,15% em novembro para 1,23% em dezembro), Saúde (de -0,39% para 0,01%), Vestuário (de 0,67% para 0,76%) e Educação (de 0,06% para 0,14%).

    Veja abaixo como ficaram os componentes do IPC-Fipe em dezembro:

    – Habitação: 0,15%

    – Alimentação: 1,23%

    – Transportes: 0,50%

    – Despesas Pessoais: 0,69%

    – Saúde: 0,01%

    – Vestuário: 0,76%

    – Educação: 0,14%

    – Índice Geral: 0,57%

    Mais Recentes da CNN