Companhias aéreas alcançam 84,7% da malha doméstica pré-pandemia em dezembro

Segundo o presidente da Abear, a recuperação integral deverá ser obtida até o fim de 2023

As companhias nacionais obtiveram o melhor resultado em 21 meses, desde abril de 2020
As companhias nacionais obtiveram o melhor resultado em 21 meses, desde abril de 2020 ESTADÃO CONTEÚDO

Alberto Alerigi Jr.da Reuters

da Reuters

Ouvir notícia

As companhias aéreas no Brasil alcançaram em dezembro 84,7% da malha que operavam antes da pandemia atingir o setor em março de 2020, informou nesta segunda-feira (3) a associação que representa o setor, Abear.

“As companhias aéreas nacionais registram, em dezembro, média de 2.036 decolagens diárias. É o melhor resultado em 21 meses, desde abril de 2020, quando a oferta diária de voos encolheu para 6,8%, ou apenas 163 voos por dia”, afirmou a entidade, que tem Gol, Latam e Itapemirim como associadas, as duas últimas com seus grupos controladores em recuperação judicial.

A expectativa do presidente da entidade, Eduardo Sanovicz, é que as companhias retornem com malha normalizada “em março ou abril” deste ano, apesar dos temores em torno da variante Ômicron.

Segundo a Abear, no mercado internacional os dados mais recentes disponíveis mostram que as companhias aéreas alcançaram em dezembro 41,1% da malha de voos em comparação com o período pré-pandemia.

“Neste caso, a recuperação integral deverá ser obtida até o fim de 2023”, segundo Sanovicz.

Mais Recentes da CNN