Compra do Giphy pelo Facebook chama atenção de regulador do Reino Unido

Empresa comprou o site para criar e compartilhar imagens animadas, ou GIFs, em maio para integrá-lo ao seu aplicativo Instagram

Figuras humanas com logotipo do Facebook ao fundo.  12/4/2020. REUTERS/Dado Ruvic
Figuras humanas com logotipo do Facebook ao fundo. 12/4/2020. REUTERS/Dado Ruvic Foto: Dado Ruvic - 12.abr.2020/Reuters

Shanima A e Pushkala Aripaka,

da Reuters

Ouvir notícia

A aquisição do Facebook da popular plataforma Giphy está sendo examinada pela órgão regulador de concorrência do Reino Unido por potencialmente reduzir a concorrência no país.

A empresa comprou o Giphy, um site para criar e compartilhar imagens animadas, ou GIFs, em maio para integrá-lo ao seu aplicativo Instagram.

Enquanto uma investigação formal ainda está para começar, a Autoridade de Concorrência e Mercados (CMA) iniciou nesta sexta-feira a primeira etapa de uma investigação, pedindo comentários de qualquer parte interessada sobre a transação.

O Facebook não respondeu imediatamente a um pedido de comentário da Reuters.

O Giphy tentou suprimir algumas das preocupações em uma declaração. “Todos continuarão a ter o mesmo acesso ao GIPHY. Esperamos demonstrar como essa parceria é uma vitória para nossos usuários, parceiros e criadores de conteúdo”, afirmou.

O acordo, estimado em cerca de US$ 400 milhões pelo site de notícias Axios, ocorre quando o Facebook já está sob análise por questões antitruste, e a empresa agora está envolvida em uma polêmica por sua decisão de não contestar publicações inflamatórias do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook

 

Tópicos

Mais Recentes da CNN