Confiança do empresário cai e atinge menor nível desde abril

Índice chegou a 91,1 pontos numa escala de 0 a 200

Indicador consolida os índices de confiança dos quatro setores econômicos pesquisados: indústria, construção civil, comércio e serviços
Indicador consolida os índices de confiança dos quatro setores econômicos pesquisados: indústria, construção civil, comércio e serviços Rovena Rosa/Agência Brasil

Agência Brasil

Ouvir notícia

O Índice de Confiança Empresarial (ICE), medido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), caiu 0,5 ponto de janeiro para fevereiro deste ano. É a quarta queda consecutiva.

Com isso, o ICE chegou a 91,1 pontos em uma escala de 0 a 200 pontos, o menor nível desde abril de 2021 (89,6 pontos).

O indicador consolida os índices de confiança dos quatro setores econômicos pesquisados: indústria, construção civil, comércio e serviços.

O Índice da Situação Atual, que avalia a percepção dos empresários sobre o presente, caiu 3,2 pontos e atingiu 88,1 pontos.

O Índice de Expectativas, que mede a confiança dos empresários em relação ao futuro, subiu 1,9 ponto e chegou a 93,3 pontos.

Entre os quatro setores, dois apresentaram queda. A confiança dos serviços cedeu dois pontos e chegou a 89,2 pontos.

A indústria recuou 1,7 ponto, mas continua com a maior pontuação entre os segmentos (96,7 pontos).

Ao mesmo tempo, dois setores tiveram alta. A confiança da construção subiu 0,9 ponto indo para a 93,7 pontos.

O comércio cresceu 2,1 pontos, mas manteve-se com o pior indicador entre os quatro segmentos (87 pontos).

Mais Recentes da CNN