Confiança do setor industrial avança 3,2 pontos em junho

Para a CNI, o otimismo deve se manter nos próximos seis meses

Índice de Confiança do Empresário Industrial chega a 61,7 pontos em junho de 2021
Índice de Confiança do Empresário Industrial chega a 61,7 pontos em junho de 2021 Foto: Reuters/Divulgação

Anna Russi, do CNN Brasil Business, de Brasília

Ouvir notícia

Apesar do recrudescimento da pandemia e do atraso da vacinação no primeiro semestre de 2021, a indústria brasileira não perdeu a confiança na atividade econômica. O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI), medido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), atingiu 61,7 pontos em junho. A alta mensal foi de 3,2 pontos, ante o mês de maio, no qual o ICEI também já havia avançado. 

“Com o aumento da confiança de junho, a confiança do empresário industrial se aproxima de patamares observados no segundo semestre de 2020, período de forte recuperação da economia brasileira”, destaca a CNI. 

Divulgado nesta segunda-feira (14), o índice varia de 0 a 100, sendo que, quanto maior e mais distante da linha divisória dos 50 pontos, maior e mais disseminada é a confiança.

O gerente de Análise Econômica da CNI, Marcelo Azevedo, acredita que esse otimismo de empresários do setor industrial é essencial para estimular a produção, o investimento e a geração de empregos. 

“As expectativas que já vinham otimistas e se tornaram ainda mais otimistas para os próximos seis meses e, principalmente, pela percepção das condições de negócios. […] As condições de negócios melhoraram nos últimos meses e por isso da alta na confiança”, avaliou.  

Dos dois fatores que compõem o ICEI, o Índice de Condições Atuais cresceu 4,6 pontos para 54,8 pontos. “Se afastou de qualquer percepção negativa sobre o momento atual da economia e da empresa”. 

Já o Índice de Expectativas, que já estava em um alto patamar, avançou 2,5 pontos, atingindo os 65,1 pontos. Para a CNI, o resultado indica “ainda mais otimismo da indústria para os próximos seis meses”.

Tópicos

Mais Recentes da CNN