Conheça 5 erros para evitar caso você precise demitir funcionários remotamente

O CEO da Better.com demitiu cerca de 900 funcionários em uma curta ligação via Zoom, e está enfrentando fortes críticas

Alerta de spoiler: tente evitar um Zoom para um grande grupo ou, nesse caso, um e-mail impessoal
Alerta de spoiler: tente evitar um Zoom para um grande grupo ou, nesse caso, um e-mail impessoal Magnet.me/ Unsplash

Jeanne Sahadida CNN*

Ouvir notícia

A maneira como você dispensa os funcionários é importante para a reputação da sua empresa.

Pense no CEO da Better.com, que acabou de demitir cerca de 900 funcionários por meio de uma curta ligação via Zoom. Ele está enfrentando fortes críticas.

Ninguém jamais reagirá positivamente ao saber que foi demitido, seja por problemas financeiros ou por seu próprio desempenho. Portanto, cabe à pessoa que dá a má notícia cuidar da forma como trata os funcionários que estão sendo desligados.

A melhor prática é sempre dar a má-notícia pessoalmente. Se isso não for possível e você deve fazer isso por videoconferência ou chamada telefônica, você ainda pode dar um toque humano.

Aqui estão alguns erros para evitar se você tiver que despedir pessoas remotamente (alerta de spoiler: tente evitar um Zoom para um grande grupo ou, nesse caso, um e-mail impessoal).

1. Pegar os funcionários desprevenidos

O lar é normalmente a zona segura de uma pessoa. Portanto, surpreender os funcionários enquanto eles estão na cozinha ou perto de seus filhos ou cônjuge é mais invasivo do que em um escritório.

É por isso que a melhor prática é dar aos funcionários dos departamentos afetados —todos os membros da equipe, não apenas os demitidos— um ou dois dias de antecedência para que você organize reuniões virtuais curtas e individuais para discutir as mudanças futuras, e sugerir que eles participem da reunião em um lugar tranquilo.

Nem todos os funcionários suspeitarão de uma demissão iminente, mas provavelmente anteciparão algum tipo de notícia séria.

“Você está definindo expectativas para que o funcionário não seja pego de surpresa”, disse Raymond Lee, CEO da CareerMinds, uma empresa de recolocação virtual.

No entanto, se você demitir apenas uma pessoa por motivos relacionados ao desempenho, Lee não recomenda dar nenhum sinal avançado de mudança.

“Se houver um problema de desempenho, já deve ter havido várias conversas até aquele ponto. Portanto, você só precisa enviar um convite para a reunião de atualização”, disse Lee.

2. Esquecer de praticar com a tecnologia que será utilizada na hora da demissão

Além de ensaiar o que você dirá ao demitir alguém, certifique-se de ter dominado o meio pelo qual o dirá.

Isso significa trabalhar em uma mensagem curta e clara, e praticá-la com um gerente de contratação na ferramenta de videoconferência ou sistema de chamada em conferência que você planeja usar.

Certifique-se, também, de conhecer os recursos de segurança dessa tecnologia, para que ninguém possa invadir sua reunião, disse Lee.

Isso significa enviar notificações de reunião criptografadas, e bloquear por tempo suficiente para que a reunião se estenda um pouco. Assim, ninguém pode entrar repentinamente, ele alertou.

3. Não dar privacidade às pessoas

Todos reagirão de maneira um pouco diferente à demissão. E ninguém deve se sentir exposto ao ouvir a notícia.

Portanto, se você tiver de demitir pessoas em massa por meio de videoconferência, desligue a câmera de todos para que só possam ver você, mas não os outros, disse Brian Kropp, chefe de pesquisa de recursos humanos da empresa de consultoria Gartner.

“É uma experiência incrivelmente emocional. Algumas pessoas não terão resposta e outras vão desmoronar e chorar. Deixar isso acontecer na frente de outras pessoas é desrespeitoso.”

4. Fechar o acesso do funcionário à rede muito cedo

Outra preocupação com a tecnologia: quando as dispensas são feitas pessoalmente, o departamento de TI geralmente desconecta o computador do funcionário da rede da empresa durante uma reunião com ele.

“Mas se você está demitindo alguém online, não pode cortar a conexão pela metade”, disse Kropp. A TI não consegue se conectar remotamente para limpar o laptop da pessoa no meio da conversa ou quando os funcionários desligam o Wi-Fi.

Portanto, informe-se com antecedência com Recursos Humanos e TI qual será a logística para fechar o acesso dos funcionários à rede.

Você também terá que decidir se e como deseja obter o equipamento de sua empresa de volta. “Algumas empresas enviam pacotes para seus funcionários e pedem que enviem seus equipamentos de TI (por exemplo, laptops) para o escritório”, disse Kropp.

Outros dizem-lhes que o guardem, se for mais antigo ou se o custo de recolher e armazenar o equipamento não vale a pena.

Se a empresa ainda for remota e o acesso ao escritório for limitado, os funcionários também vão querer saber como devem retirar seus pertences pessoais. A maioria das empresas diz que um assistente administrativo empacotará as coisas e as enviará assim que o prédio for reaberto, disse ele.

5. Não ser honesto e compassivo

A pandemia tornou a vida mais difícil para todos. Agora, será ainda mais difícil para as pessoas que você está despedindo.

Seja honesto sobre a situação da empresa e as razões comerciais para a dispensa, e ao mesmo tempo explique os sacrifícios que os líderes sêniores e outros estão fazendo, disse Kropp. “A maneira como as empresas administrarão os próximos cinco meses definirá sua reputação como empregadores nos próximos cinco anos.”

Também é fundamental ter um provedor de realocação, bem como um consultor profissional ou conselheiro do Programa de Assistência ao Empregado de prontidão quando a reunião terminar, disse Lee.

Com a permissão do funcionário, esses conselheiros podem ligar para essa pessoa, dar a ela uma chance de desabafar, e então começar a falar sobre os próximos passos, complementa. “Eles são treinados para ajudar as pessoas a seguir em frente.”

*(Texto traduzido. Clique aqui para ler o original, em espanhol)

Mais Recentes da CNN