Clientes da Enel em SP agora podem pagar a conta de luz com cartão de crédito

Faturas vencidas e a vencer podem ser parceladas em até 24 vezes

Conta de luz da Enel SP podem ser pagas com cartão de crédito
Conta de luz da Enel SP podem ser pagas com cartão de crédito Divulgação

Cleber Souzado CNN Brasil Business*

Ouvir notícia

Consumidores da Enel Distribuição São Paulo agora podem pagar a conta de luz utilizando o cartão de crédito. Faturas vencidas e a vencer podem ser parceladas em até 24 vezes.

Qualquer cliente baixa tensão – usuários residenciais, rurais e comércio de pequeno porte – pode utilizar a nova forma de pagamento.

O novo meio de quitação está disponível na Agência Virtual, no site da companhia ou por meio do aplicativo Enel SP, gratuitamente para smartphones iOS e Android.

“As condições de juros variam conforme o número de parcelas escolhidas”, diz André Oswaldo dos Santos, diretor de Mercado da Enel Distribuição São Paulo.

No início do mês, a Enel também anunciou que famílias de baixa renda ou em dificuldade financeira de São Paulo e que estão cadastradas na Tarifa Social de Energia Elétrica (TSEE) poderão parcelar suas contas de luz em até 13 vezes. A medida vale para consumidores de baixa renda da Enel Brasil Distribuidora.

Corte de energia

Desde o dia 1º deste mês, o consumidor de baixa renda pode ter sua luz cortada ou interrompida se não pagar a conta.

Durante a pandemia, o corte de energia havia sido suspenso pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), mesmo que a conta de luz não tivesse sido paga. Agora, o corte da energia volta a ser permitido.

A medida da Aneel que determinava a suspensão no corte no fornecimento de luz passou a valer em abril do ano passado e, até julho,valia para todas as unidades residenciais.

De julho até dezembro, ficou mantida a suspensão apenas para famílias de baixa renda.

Conta de luz mais cara

No Brasil, o custo da energia está em trajetória de alta. Em agosto, a Aneel anunciou a criação de uma nova bandeira tarifária, acima da vermelha 2 – que já era a mais cara.

A nova tarifa extra cobrada na conta de luz dos brasileiros passou de R$ 9,49 para R$ 14,20 a cada 100 kWh a partir de 1º de setembro – o aumento é de 49,6%. Para famílias de baixa renda vale a bandeira vermelha.

*Com Agência Brasil

Mais Recentes da CNN