Covid mascara impacto do Brexit sobre setor financeiro, diz autoridade do City

O setor financeiro britânico perdeu maior parte de seu acesso à União Europeia —então seu maior destino de exportações— depois que saiu do bloco

Pessoas caminham pelo distrito financeiro da cidade de Londres, Reino Unido
Pessoas caminham pelo distrito financeiro da cidade de Londres, Reino Unido 13 de setembro de 2021. REUTERS/Hannah McKay

Por Huw Jones, da Reuters

Ouvir notícia

A chefe do Comitê de Política e Recursos do distrito financeiro de Londres (a City de Londres) disse nesta quarta-feira (05) que a tentativa do Reino Unido de liderar o setor financeiro global precisa de apoio sustentado do governo após o Brexit.

O setor financeiro britânico perdeu a maior parte de seu acesso à União Europeia (UE) —então seu maior destino de exportações— depois que concluiu há um ano sua saída do bloco.

Embora o setor tenha se adaptado sem grandes problemas ao Brexit, todas as implicações da saída do Reino Unido da UE ainda estão em andamento, disse Catherine McGuinness, cujo mandato de cinco anos como chefe de política para o distrito financeiro de “Square Mile” (apelido para a City de Londres) termina em maio.

Cerca de 7.400 empregos no setor financeiro, muito menos do que inicialmente previsto, mudaram de Londres para novos centros bancários da UE, mas a Covid-19 “pode estar mascarando o que realmente está acontecendo”, disse McGuinness.

“Certamente não estamos em um novo normal”, disse ela à Reuters.

Mais Recentes da CNN