Crescimento empresarial da zona do euro cai em janeiro por Ômicron, aponta PMI

PMI Composto final vai a 52,3 ante 53,3 em dezembro, mínima desde fevereiro do ano passado e pouco abaixo da preliminar de 52,4.

Distrito financeiro e empresarial de La Defense, em Paris
Distrito financeiro e empresarial de La Defense, em Paris 10/04/2014. REUTERS/Gonzalo Fuentes

da Reuters

Ouvir notícia

O crescimento econômico da zona do euro perdeu mais força em janeiro uma vez que o setor de serviços sofreu com a demanda fraca em meio a restrições mais rigorosas para conter a variante Ômicron do coronavírus, mostrou a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês).

O PMI Composto final da IHS Markit caiu a 52,3 em janeiro de 53,3 em dezembro, mínima desde fevereiro do ano passado e pouco abaixo da preliminar de 52,4.

“A economia da zona do euro desacelerou mais em janeiro depois de ver o crescimento enfraquecer no último trimestre de 2021”, disse Chris Williamson, economista-chefe da IHS Markit.

“A desaceleração coincide com as medidas de contenção para combate ao vírus, que foram intensificadas para a máxima desde maio passado na zona do euro em meio ao salto nos casos de Covid-19 ligados à Ômicron.”

Essas medidas tiveram um impacto particular sobre o setor de serviços, e seu PMI caiu para a mínima de nove meses de 51,1, de 53,1 em dezembro.

O crescimento da demanda quase parou, e o subíndice de novos negócios de serviços caiu a 51,3 de 52,5, mínima desde abril e indo mais perto da marca de 50 que separa crescimento de contração.

Mais Recentes da CNN