Crescimento empresarial da zona do euro perde força em junho com inflação, mostra PMI

PMI composto da região caiu para 51,9 em junho, ainda acima da marca que separa contração de expansão, mas muito abaixo dos 54,0 previstos por pesquisa

Índice composto de novos negócios caiu de 53,3 para 50,0, mínima de 16 meses e na marca que separa crescimento de contração
Índice composto de novos negócios caiu de 53,3 para 50,0, mínima de 16 meses e na marca que separa crescimento de contração 28/01/2014. REUTERS/Srdjan Zivulovic

da Reuters

Ouvir notícia

O crescimento empresarial da zona do euro desacelerou significativamente este mês — e bem mais do que o esperado — uma vez que os consumidores preocupados com o aumento das contas optaram por ficar em casa e adiar as compras para economizar dinheiro, mostrou pesquisa nesta quinta-feira (23).

O Índice de Gerentes de Compras Composto (PMI, na sigla em inglês) do S&P Global, visto como um bom indicador da saúde econômica geral, caiu para 51,9 em junho de 54,8 em maio, muito abaixo dos 54,0 previstos em pesquisa da Reuters e seu nível mais baixo desde fevereiro de 2021.

“O crescimento econômico da zona do euro está mostrando sinais de hesitação à medida que o impulso da demanda reprimida pela pandemia já está desaparecendo, tendo sido compensado pelo choque do custo de vida e pela queda da confiança dos consumidores e das empresas”, disse Chris Williamson, economista-chefe de negócios da S&P Global.

O índice composto de novos negócios caiu de 53,3 para 50,0, mínima de 16 meses e na marca que separa crescimento de contração.

O PMI de serviços afundou de 56,1 para 52,8, abaixo da expectativa de 55,5 e a leitura mais fraca desde abril de 2021.

Os fornecedores de serviços enfrentaram aumento dos custos de insumos a uma taxa quase recorde, forçando-as a repassar parte desse ônus aos clientes.

O índice de preços de insumos subiu de 77,4 para 78,3 e só foi mais alto duas vezes nos 24 anos de história da pesquisa — em março e abril.

A inflação no bloco atingiu um recorde de 8,1% no mês passado e ainda pode subir nos próximos meses, portanto, espera-se que o Banco Central Europeu aumente sua taxa de depósito acima de zero pela primeira vez em uma década em setembro, de acordo com pesquisa da Reuters.

Os preços altos significaram que a demanda por bens manufaturados caiu ao ritmo mais rápido desde maio de 2020, quando a pandemia de coronavírus estava se instalando, e o PMI e indústria caiu de 54,6 para uma mínima de quase dois anos de 52,0.

A pesquisa da Reuters apontava queda modesta para 53,9.

Na Alemanha, PMI composto cai a 51,3 em junho e vai ao menor nível em 6 meses

O índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) composto da Alemanha, que engloba os setores industrial e de serviços, caiu de 53,7 em maio para 51,3 em junho, atingindo o menor nível em seis meses, segundo dados preliminares divulgados nesta quinta pela S&P Global.

Apesar da queda, a leitura acima da marca de 50 mostra que a atividade da maior economia da Europa continua se expandindo neste mês, mas em ritmo mais contido.

Apenas o PMI industrial alemão recuou de 54,8 para 52 no mesmo período, tocando o menor patamar em 23 meses.

Analistas consultados pelo The Wall Street Journal previam declínio a 54.

Já o PMI de serviços alemão diminuiu de 55 em maio para 52,4 em junho, o menor nível em cinco meses e também abaixo do consenso do mercado, de 54,5.

Indústria do Reino Unido sofre queda, mas PMI composto do Reino Unido se mantém em 53,1 em junho

O índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) composto do Reino Unido, que engloba os setores industrial e de serviços, ficou em 53,1 em junho, inalterado em relação a maio, segundo dados preliminares também divulgados nesta quinta pela S&P Global em parceria com a CIPS.

A leitura acima de 50 indica que a atividade econômica britânica continua se expandindo no mesmo ritmo neste mês.

A prévia de junho surpreendeu analistas consultados pelo Wall Street Journal, que previam redução do PMI composto a 52,9.

Apenas o PMI de serviços do Reino Unido também ficou estável no mesmo período, contrariando projeção de queda a 53.

Já o PMI industrial britânico caiu de 54,6 em maio para 53,4 em junho, atingindo o menor nível em 23 meses e vindo abaixo do consenso do mercado, de declínio a 53,7.

Mais Recentes da CNN