Criação de vagas nos EUA pode ter desacelerado com segunda onda de Covid-19

Cresce a pressão sobre a Casa Branca e o Congresso para acelerarem as negociações de outro pacote de ajuda

Da Reuters

Ouvir notícia

A criação de vagas de trabalho nos Estados Unidos provavelmente desacelerou de forma significativa em julho em meio ao ressurgimento das infecções de Covid-19, o que forneceria a evidência mais clara de que a recuperação econômica da recessão causada pela pandemia está vacilando.

O relatório de emprego do Departamento do Trabalho a ser divulgado nesta sexta-feira (7) pode aumentar a pressão sobre a Casa Branca e o Congresso para acelerarem as negociações de outro pacote de ajuda. Um suplemento do auxílio-desemprego de US$ 600 semanais venceu na sexta-feira passada.

Leia também:
Número de desempregados pode ser o dobro do divulgado, revela IBGE
Desemprego sobe para 13,3% em junho e tem queda recorde no número de ocupados

“A força desapareceu dos motores e a economia está começando a desacelerar”, disse Sung Won Sohn, professor de finanças e economia da Loyola Marymount University em Los Angeles.

“A perda de força continuará e minha preocupação é que a combinação do ressurgimento do vírus e a falta de ação pelo Congresso pode realmente levar o emprego a território negativo.”

Segundo pesquisa da Reuters com economistas, devem ter sido criadas 1,58 milhão de vagas de trabalho fora do setor agrícola em julho, o que seria uma forte desaceleração ante os 4,8 milhões de junho.

A economia, que entrou em recessão em fevereiro, sofreu seu maior golpe desde a Grande Depressão no segundo trimestre, com o Produto Interno Bruto caindo o ritmo mais forte em ao menos 73 anos.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook

Mais Recentes da CNN