CSN autoriza IPO da sua subsidiária de mineração

Empresa quer financiar projetos de expansão para exploração completa do potencial de suas reservas e recursos

Foto: Fernando Soutello/Reuters

Da Reuters

Ouvir notícia

O conselho de administração da CSN (CSNA3) autorizou a companhia a tomar as medidas necessárias para realizar uma oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) de sua unidade de mineração para financiar projetos de expansão para exploração completa do potencial de suas reservas e recursos.

Em fato relevante nesta segunda-feira (21), a CSN comunicou que o conselho aprovou na última sexta-feira novo plano de negócios da controlada CSN Mineração (CMIN) e autorizou seus diretores a tomarem as medidas necessárias para a realização de IPO da unidade, com o objetivo de financiar parte do plano de negócios.

Leia também:
Wine, Havan, Enjoei: IPOs inundam a B3, analistas dão dicas para evitar furadas
Corretagem zero: para onde vai o mercado das corretoras de investimento

No final de julho, em teleconferência sobre o resultado do segundo trimestre, executivos da companhia voltaram a citar o IPO da unidade de mineração com uma das possíveis iniciativas para reduzir endividamento.

Projeções

A CSN também divulgou nesta segunda-feira atualização de suas projeções, incluindo estimativa de atingir alavancagem medida pela relação dívida líquida sobre Ebitda ajustado de 2,99 vezes no fechamento do balanço anual de 2020.

Na mesma teleconferência no final de julho, executivos previram que a relação dívida líquida sobre Ebitda ajustado, de 5,17 vezes no segundo trimestre, iria cair para abaixo de 3,75 vezes até o fim de 2020, recuando a 3 vezes no fim do próximo ano.

A companhia também prevê atingir lucro antes de juros impostos, depreciação e amortização (Ebitda) de aproximadamente 9,75 bilhões de reais para 2020 e calcula investimentos (capex) de aproximadamente 1,50 bilhão de reais neste ano.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook

Mais Recentes da CNN