Desemprego tem melhor taxa do ano, mas houve queda na renda real, diz economista

À CNN Rádio, Mauro Rochlin avaliou que dados da PNAD apontam para uma “pequena surpresa positiva”

endimento real recuou 4,6%, com o crescimento da ocupação influenciado pelo trabalho informal
endimento real recuou 4,6%, com o crescimento da ocupação influenciado pelo trabalho informal 06/10/2020 REUTERS/Amanda Perobelli

Amanda Garcia com produção da Bel Campos.da CNN

Ouvir notícia

A queda de 12,1% do desemprego no trimestre encerrado em outubro representa uma “pequena surpresa positiva”, na avaliação do economista e professor da FGV, Mauro Rochlin. Em entrevista à CNN Rádio, ele disse que os dados da Pnad divulgados nesta terça-feira (28) pelo IBGE vieram “um pouquinho acima do esperado.”

“12,1% da população desocupada representa a melhor taxa do ano, que começou em torno de 15%, é uma melhora que não é desprezível, o resultado foi bastante bom, mas, por outro lado, há queda muito forte na renda real do trabalhador”, disse.

O rendimento real recuou 4,6%, com o crescimento da ocupação influenciado pelo trabalho informal. Comparado com o mesmo trimestre em 2020, a queda foi de 11,1%. De acordo com o economista, “não dá para ser muito otimista” com o último trimestre do ano, já que historicamente o mês de dezembro “não costuma ser bom para o mercado de trabalho”, com demissões que costumam durar até fevereiro.

Mauro ainda chamou a atenção para a população desalentada. “Houve queda importante, de quase 5%, o que significa que uma parcela dessa população começou a procurar emprego e vislumbra possibilidade que antes não cogitava.”

Mais Recentes da CNN