Dia dos Avós: escolha dos presentes é alterada após vacinação dos idosos 

No estado do Rio, celebração movimentará R$ 600 milhões na economia; “The Lancet” aponta que 70% das crianças brasileiras recebem apoio financeiro dos avós

Idosos começam a ser vacinados no Rio de Janeiro (31 jan 2021)
Idosos começam a ser vacinados no Rio de Janeiro (31 jan 2021) Foto: Reprodução / CNN

*Mylena Guedes, da CNN, no Rio 

Ouvir notícia

O Dia dos Avós, celebrado nesta segunda-feira (26), teve uma alteração no ranking de presentes este ano, com roupas, perfumes e cosméticos sendo as escolhas mais feitas pelos compradores no estado do Rio de Janeiro, de acordo com levantamento feito pelo Instituto Fecomércio de Pesquisas e Análises (IFec RJ).  Já em 2020, quando os idosos ainda não estavam vacinados contra a Covid-19, a preferência foi por cestas de café da manhã, tendo relação direta com o isolamento social, segundo a pesquisa.  

 A expectativa é que a data movimente R$ 600 milhões na economia do Rio, 166 milhões a menos que no ano passado.  No entanto, o número de consumidores que comprará mais de um tipo de item aumentou em 21,2%. Os presentes para marcar a celebração devem ficar na média de R$116,34. 

O levantamento, que contou com a participação de 354 fluminenses entre os dias 7 e 11 de julho, aponta que 37% dos consumidores irão presentear os avós. Entre as pessoas que optaram por não comprar nada, um quatro afirma que a decisão tem relação direta com a pandemia.  

Em 2021, o ranking de presentes é liderado por roupas (31,4%), perfumes e cosméticos (26,7%), cesta de café da manhã (20,9%), calçados, bolsas ou acessórios (19,8%) e flores (17,4%). Já no ano passado, 37,1% dos consumidores optaram pela cesta de café.  

 A importância dos avós na criação dos netos foi um dos temas abordados em um estudo da revista “The Lancet”, divulgado na semana passada. No Brasil, 70% das crianças recebem apoio financeiro por parte dos avós. Já em todo o mundo, 38% moram junto com os avós.  

A pesquisa aponta, ainda, que cerca de 1,5 milhão de jovens perderam os pais, avós ou outras pessoas responsáveis em decorrência da Covid-19. O Brasil aparece como um dos países em que proporcionalmente essa ocorrência é maior, registrando 130 mil crianças que perderam o principal responsável pelos seus cuidados, o que equivale a duas crianças a cada mil. 

*Sob supervisão de Helena Vieira.

 

Mais Recentes da CNN