Dirigente diz que Fed terá condições de anunciar corte de estímulos em setembro

Robert Kaplan afirmou que as compras de bônus pelo Fed levaram a uma tomada excessiva de riscos nos mercados

Robert Kaplan, do Fed, em evento em San Francisco
Robert Kaplan, do Fed, em evento em San Francisco REUTERS

Gabriel Bueno da Costa, do Estadão Conteúdo

Ouvir notícia

O diretor do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) de Dallas, Robert Kaplan, afirmou nesta quinta-feira (26) que sua perspectiva para a economia dos Estados Unidos não mudou até o momento. Durante entrevista à CNBC, ele defendeu que até setembro o Fed estará em condições de anunciar o início da gradual redução nas compras de bônus (“tapering”).

Segundo o dirigente, esse corte poderia começar a ser executado “em outubro ou pouco depois disso”. Sem direito a voto nas decisões de política monetária neste ano, Kaplan argumentou que a atividade econômica tem resistido a novos surtos da Covid-19 nos Estados Unidos, diante da disseminação da variante Delta.

Ele disse que as pessoas estão aprendendo a lidar melhor com a situação, e, além disso, notou que as vacinas e o uso de máscaras têm ajudado a controlar o quadro. “Prefiro começar logo o tapering e ser gradual” na redução das compras de bônus, afirmou.

De acordo com o dirigente, esse processo poderia durar “oito meses mais ou menos”, mas disse que está aberto a discutir outras opções. Ele notou que as compras de bônus pelo Fed colaboram para uma tomada excessiva de riscos nos mercados.

Ele argumentou também que as compras de bônus apoiam a demanda, mas agora não há esse problema nos EUA, ao contrário do quadro no auge da crise da Covid-19.

Kaplan enfatizou ainda que a decisão sobre o ritmo das compras de bônus não está relacionado ao momento da elevação nos juros. Em sua projeção, o Fed deve elevar os juros em 2022.

Mais Recentes da CNN