Dólar sobe ao maior valor desde maio, e Ibovespa cai abaixo dos 120 mil pontos

Tendência de fortalecimento da moeda norte-americana no mundo e instabilidade político-fiscal no Brasil têm colaborando para a piora dos indicadores

Foto: Reuters/Ricardo Moraes

Leonardo Guimarães,

do CNN Brasil Business, em São Paulo*

Ouvir notícia

O dólar encerrou esta segunda-feira em alta de 0,67%, cotado a R$ 5,281, valor a que não chegava desde 26 de maio, quando fechou vendido a R$ 5,313. 

Na B3, o Ibovespa caiu 1,66% e voltou para baixo dos 120 mil pontos pela primeira vez também desde maio: o principal índice acionário da bolsa brasileiro fechou em 119.180,03, a menor pontuação registrada desde 4 de maio. 

A tendência de fortalecimento da moeda norte-americana no mundo, somada ao recorrente clima de instabilidade político-fiscal no plano doméstico, tem colaborando para a piora dos indicadores. Dados fracos sobre a economia chinesa divulgados nesta segunda também mexeram com os mercados.

O crescimento da produção industrial e das vendas no varejo da China desacelerou com força e ficou abaixo das expectativas dos mercados em julho, uma vez que novos surtos de Covid-19 e enchentes prejudicaram as operações das empresas. A leitura é que a recuperação da segunda maior economia do mundo pode estar perdendo força.

No Brasil, a política continua no radar com o presidente Jair Bolsonaro prometendo apresentar pedidos de impeachment contra os ministros Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF). 

Pela primeira vez no ano, a expectativa do mercado financeiro para a inflação de 2021 alcançou o patamar de 7%, de acordo om a pesquisa semanal com agentes do mercado do Boletim Focus do Banco Central (BC), divulgado nesta segunda-feira (16). Essa foi a 19ª alta na projeção para o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo). Há um mês, a previsão estava em 6,31%. 

Veja as ações que mais subiram e mais caíram na B3: 

MAIORES ALTAS

MAIORES QUEDAS

*Com Reuters

 

Mais Recentes da CNN