‘É difícil importar arroz com preço melhor’, avalia diretor da Apas

Na semana passada, o governo decidiu zerar a tarifa de importação para a entrada de 400 mil toneladas de arroz até o final do ano

Da CNN

Ouvir notícia

Em meio às discussões sobre alternativas diante da alta do preço do arroz, o diretor do comitê de relações de mercado da Associação Paulista de Supermercados (Apas), Omar Ahamad Assaf, declarou à CNN, nesta segunda-feira (14), que vê dificuldades em importar arroz mais barato.

“É preciso ver se vamos encontrar, no mercado internacional, condições para trazer esse produto para cá num preço melhor. Acredito que seja um pouco difícil”, avaliou ele, que ainda aprovou a iniciativa de substituição do grão por outro alimento.

Leia, assista e ouça também:

Medida do governo ameniza preço dos produtos, diz associação de supermercados
‘Alta dos alimentos vai durar uns meses e depois volta ao normal’, diz Sachsida
Não é só no mercado: ações de processadoras de arroz sobem mais de 10% na bolsa

O diretor do comitê de relações de mercado da Associação Paulista de Supermercad
O diretor do comitê de relações de mercado da Associação Paulista de Supermercados (Apas), Omar Ahamad Assaf
Foto: CNN (14.set.2020)

“A substituição de produtos tira demanda de cima do arroz”, disse ele. O posicionamento é semelhante ao do presidente executivo da Associação de Supermercados do estado do Rio de Janeiro (Asserj), Fábio Rossi.

À CNN, Rossi afirmou, na última quinta-feira (10), que não há risco de desabastecimento e fez um apelo para que os consumidores façam trocas na hora das compras. “Uma grande ajuda é o apelo que faço ao consumidor, para que substitua os produtos que apresentaram essa alta”, disse.

Assaf relatou que a troca dos produtos foi notada pelos estabelecimentos. “Toda vez que temos um preço nas alturas e o consumidor sente no bolso, ele substitui, sim. A gente sente no controle diário do que passa pelo caixa”, acrescentou.

Exporta e importa

Na semana passada, o governo decidiu zerar a tarifa de importação para a entrada de 400 mil toneladas de arroz até o final do ano.

À CNN, a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, garantiu que isso ajudará o mercado a se equilibrar e afasta o risco de um possível desabastecimento.

De janeiro a agosto de 2020, foram vendidos US$ 407,2 milhões em arroz por produtores brasileiros. O dado é do sistema de dados Comex Stat do Ministério da Economia e indica alta de 81,4% na comparação com o mesmo período de 2019. 

Isso significa que foram embarcados 1,15 milhão de toneladas em oito meses deste ano – o equivalente a 230 milhões de sacos de arroz de 5 quilos ou praticamente um pacote para cada cidadão brasileiro.

(Edição: Sinara Peixoto)

 

Mais Recentes da CNN