Educação digital é imprescindível para evitar golpes no Pix, diz especialista

À CNN Rádio, Leandro Nóbrega avaliou que mudanças do Banco Central no sistema vêm em ‘excelente hora’

Notas de real ao lado smartphone: Pix entrou em vigor nesta segunda-feira (16)
Notas de real ao lado smartphone: Pix entrou em vigor nesta segunda-feira (16) Foto: Estadão Conteúdo

Amanda Garciada CNN

São Paulo

Ouvir notícia

As mudanças no Pix – sistema de pagamento eletrônico que permite transferência de quantias em segundos – anunciadas pelo Banco Central vêm em “excelente hora”, na avaliação do líder de operações da Belvo, uma plataforma especializada em Open Banking, Leandro Nóbrega.

As medidas buscam melhorar a segurança do processo e, para o especialista, como o Pix “caiu muito bem na sociedade”, os fraudadores também procuraram formas de utilizar o serviço.

“A cada novo canal lançado, vão tentar explorar isso para lesar o consumidor final, quando se trata de movimentação financeira, tem que considerar bastante coisa”, disse.

De acordo com Leandro Nóbrega, o BC “vem fazendo um ótimo trabalho”. “O mais interessante é que o BC estipulou que o usuário pode definir um limite para o PIX de manhã e de noite e para determinadas contas. A instituição financeira vai autorizar essa requisição entre 24h e 48h por segurança, então é interessante.”

Mesmo assim, Nóbrega reforça que algo essencial para diminuir a incidência de golpes é a educação digital. “Na maioria das vezes a estrutura é segura, mas os golpes estão mais relacionados a uma mensagem de promoção, ou de um familiar que na realidade não é.”

“O ecossistema é seguro, mas está sendo enganado por um fraudador, é importante que as pessoas tomem bastante cuidado para onde vai transferir, se receber promoção, digite o site, veja se confia, temos que validar e revalidar todas as movimentações financeiras”, reforçou.

Mais Recentes da CNN