Elon Musk admite que Tesla tem problemas de qualidade

Em entrevista, Musk admitiu que pode não ser uma boa ideia comprar um Tesla durante o período de desenvolvimento de um novo modelo

O empresário Elon Musk
O empresário Elon Musk Foto: Reprodução/ Instagram

Por Chris Isidore, do CNN Business, em Nova York

Ouvir notícia

Os críticos batem na Tesla há anos por questões de qualidade no Model 3. Agora, o CEO Elon Musk está admitindo que até seu opositor mais severo tinha razão.

No início de 2018, o consultor de engenharia Sandy Munro, que desmonta e faz engenharia reversa em carros para avaliar a qualidade, emitiu um relatóriodo Model 3 citando “falhas que veríamos em um Kia nos anos 90”. O especialista observou inconsistências, como lacunas irregulares entre os painéis externos e problemas de pintura, revelando ao canal Autoline: “Não consigo imaginar como eles lançaram isso”.

Surpreendentemente, Musk, que sempre se irritou com as críticas, concorda.

“Achei que sua crítica estava correta”, disse Musk em uma entrevista a Munro que foi ao ar na terça-feira (2) no canal e podcast do YouTube “Munro Live”.

Na entrevista, Musk também admitiu que pode não ser uma boa ideia comprar um Tesla durante o período de desenvolvimento de um novo modelo. A fala de Munro comparando a empresa de Musk à Kia veio quando a Tesla ainda estava lutando para encontrar as metas de produção iniciais para o Model 3.

A confissão de Musk é um grande alerta, considerando que a empresa se prepara para iniciar a produção da picape Cybertruck no final deste ano, e deve abrir novas fábricas nos arredores de Austin, Texas, e de Berlim, Alemanha. 

“Meus amigos perguntam: ‘Quando devo comprar um Tesla?’. Bem, ou compre logo no início ou quando a produção atingir o estado de equilíbrio. Durante essa ladeira de produção, é muito difícil estar no modo de subida vertical e acertar nos detalhes”, admitiu Musk.

O consultor também questionou Musk sobre problemas de controle de qualidade mais recentes. Ele comprou um Model 3 2021 no ano passado e comparou-o com um Model 3 que outra pessoa comprou um mês depois – e viu uma melhora significativa.

“No fim das contas, o carro do outro cara era fabuloso, o melhor que poderia ser”, comentou Munro. “Eu realmente não entendo. O meu foi construído num certo mês, o dele foi construído um mês depois. O meu teve problemas. O dele era perfeito”.

Musk disse que a Tesla continuou a fazer progressos mesmo em dezembro do ano passado, observando que a empresa está encontrando problemas mais rapidamente à medida que o ritmo de produção acelera.

“Quando você vai mais rápido, acaba descobrindo essas coisas. Se a gente soubesse com antecedência, consertaria antes”, afirmou.

Musk também discutiu alguns outros desafios que a empresa já enfrentou. Depois que Munro elogiou os assentos do Model 3 como os mais confortáveis que já experimentou em um carro, Musk disse que costumava se referir ao assento do Model S inicial, um dos primeiros veículos da empresa, como um “cogumelo de pedra”. 

“Os primeiros Model S provavelmente tinham o pior banco de todos os carros nos quais já me sentei”, lembrou Musk.

Munro não é o único a destacar os problemas de controle de qualidade na Tesla. A organização de defesa do consumidor Consumer Reports, que elogiou o design de muitos modelos da marca, disse que o controle de qualidade deficiente – incluindo fios de cabelo grudados nas pinturas – significava que não poderia recomendar seu mais novo veículo, o SUV Model Y.

Dos quatro veículos que a Tesla vende atualmente, apenas o Model 3 tem a cobiçada classificação “recomendada” da Consumer Reports, embora tenha brevemente perdido esse status no início de 2019.

(Texto traduzido, clique aqui para ler o original em inglês).

Mais Recentes da CNN