Em 20 anos, viagens espaciais poderão ser opção de diversão, diz astrofísico

À CNN, Cássio Barbosa, do Centro Universitário FEI, disse que incursões espaciais como a de Jeff Bezos podem ajudar a baratear processo

Foto: Matthew Staver/Bloomberg/Getty Images

Amanda Garcia, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

O voo supersônico ao espaço de Jeff Bezos, o homem mais rico do mundo, que acontece nesta terça-feira (20), é um passo importante para o turismo espacial, segundo o astrofísico Cássio Barbosa, do Centro Universitário FEI, em entrevista à CNN.

Ele destacou que, até o momento, uma viagem como esta é uma regalia de milionários como Bezos e Richard Branson, que também fez a sua empreitada. Elon Musk é outra figura que investe na tecnologia.

“Há assentos em viagens espaciais que custam 1 milhão de dólares, ou até 250 mil dólares. Num futuro que não seja distante, espero que em 20, 30 anos, isso vai se tornar uma opção de diversão, em um avanço como dos voos comerciais nos anos de 1940”, analisou.

Cássio Barbosa também acredita que ações como de Musk, Bezos e Branson ampliam o leque para outros tipos de exploração, de novas tendências, como transporte de cargas científicas, por exemplo.

Mais Recentes da CNN