Em resposta a rumores, PayPal diz que não quer comprar o Pinterest

O PayPal não pretende comprar o Pinterest, disse a empresa de pagamentos digitais no domingo, após relatos de que estava explorando outra aquisição de alto valor

REUTERS/Dado Ruvic/Ilustração

Diksha Madhokdo CNN Business

Ouvir notícia

Em uma declaração sucinta feita “em resposta aos rumores do mercado“, o PayPal disse que “não está buscando uma aquisição do Pinterest neste momento”.

As ações do PayPal (PYPL) ganharam 6,7% nas negociações de pré-mercado na segunda-feira, enquanto o Pinterest (PINS) caiu 12% antes da abertura.

Na semana passada, vários meios de comunicação informaram que o PayPal abordou o site de bookmarking com um acordo de aquisição que teria avaliado o Pinterest em mais de US$ 40 bilhões. Bloomberg, Reuters e Wall Street Journal relataram o interesse do PayPal, citando fontes.

O PayPal tem um histórico de aquisições massivas no segmento “compre agora e pague depois”, no qual investiu US$ 2,7 bilhões no mês passado. As compras anteriores da empresa incluem a plataforma de pagamentos móveis Venmo e o site de recompensas de compras Honey.

Um acordo com o Pinterest, muitas vezes considerado um “canto da Internet alegre”, daria ao PayPal acesso a ainda mais dados do consumidor.

Nos últimos anos, o Pinterest introduziu mais recursos de compras e também fez parceria com a Shopify para tornar mais fácil para os vendedores usarem o Pinterest para alcançar clientes em potencial.

As ações do Pinterest dispararam quase 12% após os relatórios iniciais de um possível negócio, mas perderam a maior parte dos ganhos no final da semana.

(Texto traduzido. Clique aqui para ler o original em inglês)

Tópicos

Mais Recentes da CNN