Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Empresa dos EUA deixa de adquirir produto de marca acusada de trabalho animal

    Investigadores da Peta identificaram atos de crueldade com macacos em fazendas e instalações utilizadas pela Theppadungporn, fabricante da marca Chaokoh

    Unidade da Costco no estado do Kansas, EUA
    Unidade da Costco no estado do Kansas, EUA Foto: Reprodução / Google Street View

    Ouvir notícia

    A atacadista norte-americana Costco anunciou que parou de comprar leite de coco da marca Chaokoh, depois que a ONG Pessoas pelo Tratamento Ético dos Animais (Peta, em inglês) acusou a fabricante – a companhia tailandesa Theppadungporn Coconut Co., – de usar trabalho forçado de macacos.

    Investigadores da divisão asiática da Peta identificaram atos de crueldade com macacos em fazendas e instalações utilizadas pela Theppadungporn, segundo o grupo de direitos dos animais.

    Assista e leia também:
    GPA x Carrefour: na maior disputa do varejo, quem teve o melhor 3º trimestre?
    Fast Shop aposta em conceito ‘luxo’ contra gigantes
    Adeus, selinhos: Pão de Açúcar e Raia Drogasil inovam no programa de fidelidade

    “Quando não estavam sendo forçados a pegar cocos ou se apresentarem em shows do tipo circense para turistas, os animais eram mantidos amarrados, acorrentados a pneus velhos ou presos em gaiolas pouco maiores do que os corpos deles”, declarou a Peta em um comunicado. “Um fazendeiro de coco confirmou que quando os macacos ficavam assustados e tentavam se defender, podiam ter os dentes arrancados.”

    A Chaokoh e a Theppadungporn Coconut Co. não responderam aos pedidos por comentários.

    A Theppadungporn contou ao jornal USA Today que auditou plantações de coco usando uma terceira empresa. Também compartilhou uma cópia de um documento de 14 páginas que dizia que em 64 das 817 fazendas, selecionadas aleatoriamente, “não foi identificado o uso de macacos para colheita de coco”.

    “Após as notícias recentes sobre o uso de ‘trabalho de macacos’ na indústria de coco da Tailândia, Chaokoh, um dos líderes mundiais na produção de leite de coco, reafirma que não utilizamos trabalho de macacos em nossas plantações de coco”, afirmou a companhia em um comunicado. 

    Pressão da Peta

    A Peta está pedindo a todas as grandes lojas que parem de vender produtos da Chaokoh e prometam trabalhar com funcionários humanos. “Nenhum bom comprador quer que macacos sejam acorrentados e tratados como máquinas de pegar coco”, disse a presidente da ONG, Ingrid Newkirk, em nota. “A Costco tomou a decisão certa de rejeitar a exploração animal.”  

    Representantes da Costco disseram que não iriam comentar o assunto com a CNN.

    Em uma carta a Newkirk, o vice-presidente de Alimentos Corporativos e Diversos da Costco, Ken Kimble, afirmou que a empresa lançou uma investigação e está em visita a todas as unidades para verificar que eles não estão utilizando trabalho de macacos.

    “Paramos de adquirir de nossos fornecedores / donos da marca Chaokoh”, escreveu Kimble na carta datada de 29 de setembro. “Deixamos claro ao fornecedor que não apoiamos o uso de macacos na colheita, e toda a colheita deve ser feita com trabalho humano.”

    Ele também afirmou que “vamos continuar a monitorar a implementação das políticas de colheita e, quando estivermos satisfeitos, voltaremos a adquirir” os produtos da marca.

    (Texto traduzido. Leia o original em inglês.)

    Mais Recentes da CNN