Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Estados Unidos têm pior início de ano para ações desde 2009

    Depois de subir quase 27% em 2021, o S&P 500 encerrou janeiro com queda de 5,3%

    Operadores trabalham no salão da Bolsa de Valores de Nova York
    Operadores trabalham no salão da Bolsa de Valores de Nova York , EUA21/01/2022REUTERS/Brendan McDermid

    Julia Horowitzdo CNN Business

    Ouvir notícia

    As ações não experimentam um início de ano tão difícil há muito tempo.

    Depois de subir quase 27% em 2021, o S&P 500 encerrou janeiro com queda de 5,3%. Foi o pior janeiro do índice desde 2009.

    O Nasdaq Composite, pesado em tecnologia, caiu 9%, seu pior pontapé inicial desde 2008. Ainda está em correção, com queda de mais de 10% em relação ao pico de novembro.

    A venda foi impulsionada pela mudança iminente entre bancos centrais como o Federal Reserve, que sinalizou claramente no mês passado que em breve começará a aumentar as taxas de juros dos níveis mais baixos para conter a inflação.

    “Sem dúvida, o tema principal em janeiro foi o pivô contínuo de vários bancos centrais à luz das pressões inflacionárias contínuas e persistentes, que levaram os investidores a precificar em um ciclo de alta muito mais rápido nos próximos meses”, disseram analistas do Deutsche Bank em uma nota aos clientes na terça-feira (1).

    Grandes empresas de tecnologia, que impulsionaram a recuperação da pandemia, e startups chamativas, que parecem mais atraentes quando os custos dos empréstimos são baixos, aguentaram o calor. A Amazon caiu 10% em janeiro, enquanto o Facebook e a Alphabet, do Google, caíram cerca de 7%.

    O aplicativo de negociação Robinhood e a plataforma de criptomoedas Coinbase, ambos abertos no ano passado, caíram 20% e 25%, respectivamente.

    Empresas menores, cujo destino está intimamente ligado à saúde da economia dos EUA, também tiveram dificuldades. O índice Russell 2000, composto por essas empresas, caiu 9,7% em janeiro. Está quase 17% abaixo da alta de novembro.

    A grande incógnita: a turbulência veio para ficar?

    Os últimos dias parecem melhores. O Dow fechou em alta de 1,2% na segunda-feira (31), enquanto o S&P 500 subiu 1,9% e o Nasdaq saltou 3,4%.

    Ainda assim, o quadro geral parece o mesmo, deixando os investidores no limite. O Índice CNN Business Fear & Greed permanece no território do “medo”.

    O presidente do Fed de Atlanta, Raphael Bostic, sugeriu no fim de semana que o Fed poderia aumentar as taxas em 0,5 ponto percentual em março. Na segunda-feira, ele esclareceu que um aumento da taxa de meio ponto não era sua preferência.

    No entanto, quaisquer comentários agressivos dos formuladores de políticas nas próximas semanas podem desencadear uma resposta forte de traders nervosos.

    “Boa viagem para janeiro, mas os temas de investimento deste mês permanecerão”, escreveu Nicholas Colas, cofundador da DataTrek Research, na terça-feira. A política do Fed, acrescentou, “continua sendo a maior variável”.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original

    Mais Recentes da CNN