Ethereum ultrapassa US$ 4 mil pela 1ª vez e estabelece nova máxima

Segunda maior moeda em capitalização de mercado, o ethereum saltou mais de 6%, depois perdendo força para cerca de 2%

Foto: Francesco Carta fotografo / Getty Images

Por Tom Wilson e Tom Westbrook, da Reuters

Ouvir notícia

 A criptomoeda ethereum superou cotação de US$ 4 mil pela primeira vez nesta segunda-feira (10) atingindo um novo pico pelo terceiro dia seguido com apostas de que pode encontrar novos usos, embora analistas digam que está supervalorizada.

Segunda maior moeda em capitalização de mercado, o ethereum saltou mais de 6%, depois perdendo força para cerca de 2%.

Ele disparou este ano, alimentado por expectativas de uso mais amplo, baseado em parte em seu papel nas finanças descentralizadas plataformas que facilitam os empréstimos denominados criptografados fora dos bancos tradicionais.

Uma mudança técnica iminente em seu software, vista como uma redução no fornecimento, também deu impulso, enquanto novos investidores institucionais se entusiasmaram em meio a um trimestre morno até agora para o bitcoin.

Alguns analistas dizem que a crescente valorização do ethereum não é sustentada por dados de quão amplamente é usado.

“A divergência contínua de seu preço em relação à atividade de rede levanta questões sobre sua avaliação”, escreveram os analistas da JPMorgan em relatório para clientes em 7 de maio.

Fatores como o número de endereços digitais ativos em sua rede seriam mais consistentes com um preço de cerca de mil dólares, disse o banco dos EUA.

Os termos ethereum e ether tornaram-se sinônimos. Ethereum é a rede blockchain na qual aplicativos são incorporados, enquanto ether é o token que habilita o uso desses aplicativos.

O bitcoin, maior criptomoeda, subiu para a máxima de três semanas acima de US$ 59,6 mil nesta segunda-feira (10). A dogecoin, uma estrela recente, se estabilizou após quedas no domingo. A dogecoin, que começou como uma piada de mídia social em 2013, subiu mais de 700% no mês passado.

Mais Recentes da CNN