EUA: Intel investirá US$ 100 bilhões se legislação sobre microchips for aprovada

Diretor do conselho econômico dos Estados Unidos falou sobre esforço para a produção de semicondutores em solo americano

Projeto de lei para estimular a produção de microchips precisa ser aprovado no Congresso.
Projeto de lei para estimular a produção de microchips precisa ser aprovado no Congresso. 06/01/2020REUTERS/Steve Marcus

Gabriel Bueno da Costa, do Estadão Conteúdo

Ouvir notícia

Diretor do Conselho Econômico Nacional dos Estados Unidos, Brian Deese, defendeu a estratégia do governo do presidente Joe Biden para estimular a produção de semicondutores em solo americano.

Durante evento virtual do Council on Foreign Relations, ele comentou sobre o esforço oficial nessa frente e disse que a Intel está disposta a investir US$ 100 bilhões, caso um projeto de lei para estimular esse segmento seja aprovada no Congresso.

Deese disse que a pandemia expôs “claras fraquezas” e “vulnerabilidades” da cadeia industrial americana, o que o governo busca contornar. Segundo ele, isso ocorre com investimento público e de licitações federais, bem como por meio de parcerias com empresas, que “têm feito compromissos” para construir fábricas de semicondutores.

O conselheiro econômico de Biden também falou sobre a inflação, que preocupa neste momento. Ele destacou que o fenômeno é global e responde a fatores como a retomada econômica, após o auge do choque da pandemia, a maior demanda por bens e o “choque negativo da oferta”, inclusive de trabalho.

Segundo ele, porém, há “várias razões para esperar” que a inflação desacelerará nos EUA. Deese ainda ressaltou que o Federal Reserve (Fed), o banco central americano, tem os instrumentos necessários para controlar o quadro inflacionário.

Mais Recentes da CNN