EUA: Pedidos de auxílio-desemprego têm menor volume desde o início da pandemia

Esse foi o menor número desde meados de março, quando a pandemia da Covid-19 atingiu os EUA e os negócios não essenciais passaram a fechar no país

Pessoas em fila para pedido de auxílio-desemprego em Fort Smith, Arkansas (EUA) 06/04/2020REUTERS/Nick Oxford
Pessoas em fila para pedido de auxílio-desemprego em Fort Smith, Arkansas (EUA) 06/04/2020REUTERS/Nick Oxford Foto: Reuters/Nick Oxford

Pedro Zanatta e Zeinab Bazzi,

da CNN, em São Paulo*

Ouvir notícia

Cerca de 963 mil americanos entraram com pedido de seguro-desemprego na semana encerrada no dia 8 de agosto. Na semana anterior, essa quantidade foi de 1,191 milhão.

Esse foi o menor número desde meados de março, quando a pandemia da Covid-19 atingiu os EUA e os negócios não essenciais passaram a fechar no país.

Leia também:
Setor de serviços tem alta de 5% em junho após quatro meses seguidos de queda
‘Respeitamos o teto de gastos e queremos responsabilidade fiscal’, diz Bolsonaro

De acordo com o governo norte-americano, foram criados 1,763 milhão de empregos no mês de julho, após um recorde de 4,791 milhões em junho. No entanto, foram recuperados apenas 9,3 milhões dos 22 milhões de empregos perdidos entre fevereiro e abril.

Na última semana, o presidente Donald Trump assinou uma ordem executiva que estendia o benefício mas reduzia seu valor para US$ 400, aproximadamente R$ 2.160.

Os estados são obrigados a pagar US$ 100 do benefício, mas alegam não ter capacidade financeira depois de parte da receita ter ido ao combate a pandemia. Os demais US$ 300 são financiados por um programa de ajuda emergencial a desastres, que economistas estimam que pode se esgotar até o início de setembro.

Críticas também surgem por parte de grupos da indústria e republicanos sob o argumento de que o suplemento semanal de US$ 600 não estaria incentivando os desempregados a buscarem oportunidades de trabalho.

Os Estados Unidos estão vendo uma crescente nos casos confirmados do novo Coronavírus em pontos do país, o que força autoridades locais a interromper a reabertura.

Os índices S&P 500 e Dow Jones receberam bem a baixa no número de pedidos de seguro-desemprego e na manhã desta quinta-feira apresentaram um aumento em seus pontos.

*Com informações da Reuters

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook

Mais Recentes da CNN