EUA têm certo grau de conforto para banir petróleo russo, diz especialista

Em entrevista à CNN, diretor da Sociedade Brasileira de Infraestrutura disse que ainda é possível que o preço do barril de petróleo suba

Layane SerranoJuliana AlvesTiago Tortellada CNNPedro Pimentada CNN*

Ouvir notícia

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou o banimento do petróleo, gás natural e carvão russos no país nesta terça-feira (8). Os EUA, porém, tem “certo grau de conforto” para fazer essa proibição, pois são autossuficientes tanto em gás quanto em petróleo, de acordo com Adriano Pires, diretor do Centro Brasileiro de Infraestrutura.

As importações da Rússia representam uma pequena fatia do universo energético dos EUA – cerca de 8% em 2021, dos quais apenas cerca de 3% era petróleo bruto -, algo que não acontece com os países europeus, muito mais dependentes das exportações russas.

Mesmo assim, Pires, em entrevista à CNN nesta terça, analisou que o preço do barril de petróleo pode continuar subindo. A Rússia alertou que o valor poderia chegar a US$ 300 se o Ocidente aplicasse sanções ao produto.

“Esse número [US$ 300] é um chute, pois a Rússia também depende da venda do petróleo, ela tem que vender. Ela tem interesse em continuar vendendo”, ponderou Pires.

Sobre a possibilidade de afrouxar as sanções contra Venezuela e Irã não seriam muito eficazes, pois estes dois países juntos não conseguiriam suprir a quantidade de barris exportados pela Rússia.

Por fim, o diretor afirmou que uma medida para amenizar os impactos no Brasil seria retomar um auxílio para subsídio.

Países que aplicam sanções também sofrem consequências, diz especialista

Em entrevista à CNN, a doutora em Comércio Internacional Renata Amaral afirmou que os países do Ocidente também devem sofrer consequências das sanções aplicadas para punir a Rússia pela invasão à Ucrânia.

“Uma regra é clara: os países que aplicam sanções sofrem com as sanções, internamente. Os consumidores sofrem. Então essas sanções, com elas ninguém ganha”, afirmou.

Nesse sentido, a especialista avaliou o anúncio de Joe Biden proibindo a importação do petróleo russo pelos EUA como um possível precursor de aumento de preços em diversos setores ao redor do mundo.

“O petróleo é um pouco o preço diretor para todo o mercado de commodities, então ele afeta todo o mercado de commodities.”

Mais Recentes da CNN