Expectativas inflacionárias de longo prazo seguem ancoradas, diz diretor do Fed

Christopher Waller afirmou que a inflação é o principal "risco de alta para o Fed"

Diretor também reforçou a sua defesa pelo início do tapering em breve
Diretor também reforçou a sua defesa pelo início do tapering em breve REUTERS/Chris Wattie

Estadão Conteúdo

Gabriel Caldeira, do Estadão Conteúdo

Ouvir notícia

Diretor do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Christopher Waller afirmou que as expectativas de longo prazo para a inflação nos Estados Unidos seguem ancoradas, apesar das preocupações de que a alta nos preços não seja transitória.

Ele ressaltou, porém, durante evento do Fórum Oficial das Instituições Monetárias e Financeiras (Omfif, na sigla em inglês) nesta quinta-feira (21), que a inflação é o principal “risco de alta para o Fed”.

Waller ainda rechaçou a visão de que os Estados Unidos podem passar por um período de estagflação por conta do atual nível dos preços.

“Não acho que essa palavra seja adequada para a situação atual”, argumentou, após destacar que, apesar da inflação acima do desejado pelo Fed, os EUA têm reduzido sua taxa de desemprego continuamente.

O diretor também reforçou a sua defesa pelo início do tapering em breve, como fez na última terça-feira (19). Segundo ele, a comunicação extensiva do Fed sobre o assunto desde o primeiro semestre de 2021 deve evitar um choque massivo nos mercados a partir da retirada dos estímulos monetários.

Ele ainda afirmou que “pode ser uma boa ideia reduzir gradualmente o balanço de ativos do Fed”, mas disse não estar preocupado com isso.

Quanto às chamadas moedas digitais de bancos centrais (CBDC, na sigla em inglês), Waller disse que, nos EUA, esta é uma questão para o Congresso, e não o Fed, decidir sobre.

O dirigente assumiu postura similar em relação à crise climática, que deve ser considerado um “fator exógeno” com potencial de impactar a economia americana, segundo ele.

Mais Recentes da CNN