Exportação do agronegócio do Brasil tem recorde para agosto

Somente em 2013, as exportações brasileiras do agronegócio alcançaram o mesmo patamar de US$10 bilhões para os meses de agosto

Avestruz em lavoura de milho perto de Lucas do Rio Verde, no Mato Grosso
Avestruz em lavoura de milho perto de Lucas do Rio Verde, no Mato Grosso 27/07/2018REUTERS/Nacho Doce

da Reuters

Ouvir notícia

As exportações do agronegócio do Brasil tiveram o melhor agosto da história, com a alta de preços elevando a receita em 26,7% para US$ 10,90 bilhões, informou o Ministério da Agricultura nesta terça-feira (14).

Somente em 2013, as exportações brasileiras do agronegócio alcançaram o mesmo patamar de US$10 bilhões para os meses de agosto, acrescentou a pasta.

Já as importações de produtos do agronegócio subiram 37,2% para US$ 1,25 bilhão, influenciadas pela alta dos preços internacionais, como no caso do trigo e óleo de palma.

O complexo soja (em grãos, farelo e óleo), principal setor exportador brasileiro, atingiu divisas de 4 bilhões de dólares, alta de 53,6% em relação ao mesmo período de 2020.

O setor de produtos florestais atingiu a cifra de 1,25 bilhão de dólares, com alta de 40,5%. As exportações de celulose foram as mais importantes, com 610,67 milhões de dólares (+47,2%).

Houve ainda recorde no volume exportado de celulose para agosto, com 1,35 milhão de toneladas (+6,9%), segundo o ministério.

As vendas externas de carnes somaram US$ 2,09 bilhões (+40,5%), marca inédita para o mês de agosto desde o início da série histórica em 1997.

Os preços médios de exportação das carnes subiram (+34,8%), assim como houve expansão no volume das vendas externas (+4,2%). O resultado está relacionado à oferta, demanda e custos da produção mundial, segundo o estudo do ministério.

A carne bovina, principal proteína animal exportada pelo país, totalizou US$1,17 bilhão em agosto de 2021 (+55,6%). Os volumes cresceram 10,1%.

 

Mais Recentes da CNN