FAB vai renegociar com Embraer contrato de KC-390 e deve reduzir compras

A FAB informa que os recursos destinados ao setor de defesa vêm sofrendo restrições que causam limitações diretas nos projetos estratégicos das Forças Armadas

Letreiro da Embraer em Las Vegas, Nevada (21out.2019)
Letreiro da Embraer em Las Vegas, Nevada (21out.2019) Foto: REUTERS/David Becker

Juliana Estigarríbia, da Agência Estado

Ouvir notícia

A Força Aérea Brasileira (FAB) informou que, diante da crise sanitária e do contexto econômico, decidiu renegociar o contrato de produção da Aeronave KC-390 com a Embraer.

“Após uma série de análises orçamentárias e estudos operacionais iniciados em 2019, fundamentados nas previsões legais em vigor, foi determinado pelo Alto-Comando da Aeronáutica o início do processo de negociação contratual junto à Embraer”, disse a FAB no comunicado.

“O objetivo será reduzir o número total de aeronaves entregues, com base no atual contrato, e buscar uma cadência de produção de 2 aeronaves por ano, fatores considerados adequados observando-se os aspectos operacionais, logísticos e financeiros.”

A FAB informa que os recursos destinados ao setor de defesa vêm sofrendo restrições que causam limitações diretas nos projetos estratégicos das Forças Armadas. De acordo com a nota, o número previsto de 28 aeronaves do atual contrato “tem se mostrado superior à realidade orçamentária da Força, tanto para aquisição, quanto ao suporte logístico ao longo do tempo”.

“A Força Aérea Brasileira reforça que considera a Embraer uma parceira estratégica na implementação de soluções e desenvolvimento de produtos tecnológicos, que têm sido fundamentais para o pleno cumprimento de sua missão constitucional”, acrescenta o comunicado.

Mais Recentes da CNN