Fabricante de equipamentos fitness vende aulas com arranjos exclusivos do Elvis

É a 1ª vez que artistas criam músicas para a Peloton – que, no início de 2020, fez acordo com editoras que acusaram a empresa de usar música não licenciada

Foto: Jonathan Borba / Unsplash

Jordan Valinsky , CNN Business, em Nova York

Ouvir notícia

 

Primeiro foi Beyoncé. Agora é a vez de ninguém menos que Elvis. A Peloton, fabricante de equipamentos fitness e bicicletas, revelou sua segunda parceria musical, que inclui músicas personalizadas do ícone do rock and roll.

A empresa está lançando remixes de três sucessos de Elvis feitos pelo DJ Dillon Francis, por Big Boi, do Outkast, e pelo grupo de electro-funk Chromeo para serem usados exclusivamente em uma variedade de suas aulas. É a primeira vez que artistas criam música exclusiva para a Peloton – que, no início de 2020, fez um acordo com editoras que acusaram a empresa de ciclismo de usar música não licenciada.

Leia também:
Onix é líder de vendas pelo 6º ano consecutivo; confira os mais vendidos de 2020
Tesla está fazendo algo que muitos duvidavam: entregando carros aos clientes

As faixas remixadas incluem as canções de Elvis “Catchin ‘On Fast”, “Do the Vega” e “Clean Up Your Own Backyard”. Os usuários do Peloton ouvirão as músicas em uma coleção chamada “Ultimate Remix” em seu aplicativo. Elas serão usadas em aulas de ioga, treinos de força e de core e corrida ao ar livre.

No mês passado, a cantora Beyoncé assinou um contrato de vários anos com a Peloton para criar uma série de aulas de ginástica temáticas. O acordo marcou uma parceria importante para a Peloton em um ponto crucial para seus negócios: a popularidade e as vendas da plataforma dispararam durante a pandemia, mas alguns investidores e analistas estão preocupados que o lançamento de uma vacina contra o coronavírus possa, eventualmente, persuadir os usuários a voltar às academias e a abandonar os exercícios em casa.

Para atrair ainda mais clientes, a Peloton está mais uma vez estendendo seu período de teste gratuito de um mês para dois meses, começando na quarta-feira (6). No primeiro semestre do ano passado, quando a pandemia atingiu os Estados Unidos, a Peloton estendeu seu período de teste gratuito de 90 dias no país, gerando um aumento nos assinantes.

A companhia relatou em sua declaração de lucros mais recente que o número de pessoas que pagam por seu aplicativo quadruplicou para mais de 500 mil membros. Foi um ano de sucesso pela a Peloton (PTON), com ações subindo em cerca de 500%, um recorde de vendas e uma nova linha de equipamentos de ginástica.

Ainda assim, sua popularidade veio às custas de irritar alguns clientes com as reclamações de que a entrega está demorando muito. Na semana passada, a Peloton comprou outra empresa de equipamentos para ajudar a acelerar a produção.

(Texto traduzido, clique aqui para ler o original em inglês).

Mais Recentes da CNN