Fernando Molica: Bolsonaro ganhou ‘guerra da narrativa’ com alterações no ICMS

No quadro Liberdade de Opinião, jornalista analisou aprovação do projeto que altera cálculo do imposto estadual na Câmara dos Deputados

Da CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

No quadro Liberdade de Opinião desta quinta-feira (14), o jornalista Fernando Molica falou sobre a aprovação, na Câmara dos Deputados, do projeto que altera o cálculo do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) nos combustíveis.

O projeto prevê que o ICMS tenha valores fixos definidos na lei estadual e tem como objetivo reduzir o valor do preço da gasolina e diesel nas bombas. O cálculo do tributo será feito com base no valor médio do litro nos dois anos anteriores.

“Desde que o preço dos combustíveis explodiu, o presidente Jair Bolsonaro saiu por essa tangente. Aquela tal guerra de narrativas tão falada pela bancada governista na CPI da Pandemia, Bolsonaro veio com a narrativa de que a culpa era do ICMS”, disse Molica.

“O ICMS é alto, mas sempre foi. Os percentuais do ICMS são aplicados sobre o preço da gasolina lá na refinaria, não há um aumento no preço do imposto, o que aumentou foi o preço do combustível.”

“Ele ganhou essa narrativa, mas é muito delicado. A previsão pelo projeto é queda de 8% no preço final na gasolina. Só no fim de semana passado, a gasolina subiu 7% — ou seja, o aumento que houve no fim de semana já anula essa suposta redução que haverá com a mudança de cálculo”, avaliou o jornalista.

“É uma vitória política. A consequência disso vai para o futuro. Não tem milagre na economia, quando segura o preço aqui, ele estoura lá na frente, isso é quase uma regra de ouro”, concluiu.

O Liberdade de Opinião teve a participação de Fernando Molica e Thaméa Danelon. O quadro vai ao ar diariamente na CNN.

Fernando Molica no quadro Liberdade de Opinião / CNN Brasil (14.out.2021)

As opiniões expressas nesta publicação não refletem, necessariamente, o posicionamento da CNN ou seus funcionários.

Mais Recentes da CNN