Ferrari F8 Spider: versão conversível da F8 Tributo, carro custará US$ 400 mil

Dos dez carros mais valiosos já vendidos em leilão, seis são Ferraris; vejas as diferenças entre os veículos

Ferrari F8 Spider: Versão conversível da Ferrari F8 Tributo, o modelo tem um motor de 710 cavalos que aumenta a velocidade de forma rápida e fácil
Ferrari F8 Spider: Versão conversível da Ferrari F8 Tributo, o modelo tem um motor de 710 cavalos que aumenta a velocidade de forma rápida e fácil Foto: Divulgação/Ferrari

Peter Valdes-Dapena,

do CNN Busines

Ouvir notícia

Se alguma vez na vida você tiver a oportunidade de dirigir uma Ferrari, aproveite. As Ferraris são, em geral, uma combinação especial de potência e velocidade suavizada com um nível de refinamento que outros supercarros não conseguem igualar.

Quase odeio dizer isso porque a Ferrari, como empresa, é irritantemente consciente de seu próprio caráter especial. Até mesmo as apresentações sobre resultados da empresa são preenchidas com referências ao status sagrado da marca. Ferrari, com apenas sete letras, é uma das marcas mais valorizadas do mundo. O valor das ações triplicou desde que a empresa foi saiu do conglomerado Fiat Chrysler Automobiles em 2015.

E há também, é claro, os carros em si. O carro clássico mais valioso já vendido em um leilão foi uma Ferrari 250 GTO 1962 vendida por mais de US$ 48 milhões em 2018. Dos dez carros mais valiosos já vendidos em leilão, seis são Ferraris.

É um valor de marca sério, que não dá para ser atingido apenas sendo mediano.

Diferenciais do veículo

Pude experimentar isso em primeira mão quando apertei o botão de partida do mais novo conversível da Ferrari, o F8 Spider. Muitos carros têm botões de partida do motor atualmente, mas o da Ferrari está no volante.

É como se a gente não pudesse perder tempo movendo a mão para seguir em frente. Além disso, você tem que segurá-lo com firmeza e esperar que o motor V8 turboalimentado localizado atrás do motorista dê a partida completa antes de você sequer levantar o polegar. Você não está apenas pressionando um botão. Este não é um laptop. Você está acionando um ativo de alto valor.

Esse som do motor é magnífico. Existem muitos V8s por aí, mas este modelo tem uma voz que é inconfundivelmente da Ferrari. Não é um borbulhar casual, mas, em marcha lenta, uma série de socos rápidos e violentos no ar. Ao pressionar o acelerador, o som se transforma em um grito áspero. Ouça com atenção e, se você estiver pressionando com força suficiente, haverá um tom distinto de zumbido do turbocompressor.

Enquanto esses primeiros sons evoluem, você se sente pressionado com força contra o assento. A Ferrari F8 Spider, uma versão conversível da Ferrari F8 Tributo, tem um motor de 710 cavalos que aumenta a velocidade de forma rápida e fácil. Ele pode ir de zero a 100 quilômetros por hora em menos de três segundos, de acordo com a Ferrari. Não verifiquei especificamente essa afirmação, mas é totalmente verossímil.

A direção é igualmente rápida e responsiva, com um toque muito agradável. As Ferraris oferecem uma sensação rica e detalhada da estrada e dos próprios movimentos do carro, sem que você se sinta dirigindo um kart. É uma experiência bem intuitiva, especialmente em um carro como este, no qual você olha para baixo sobre um capô profundamente inclinado com paralamas que se erguem levemente de cada lado.

Transmissão automática e câmbio de dupla embreagem

Os benefícios do projeto com motor central da Ferrari F8 Spider são evidentes aqui também. O centro de gravidade do carro está quase onde o centro de gravidade do seu corpo está. O F8 parece estar se movendo com você, em vez de apenas responder aos movimentos do volante.

A transmissão automática de sete marchas é uma espécie de metáfora perfeita para o carro em geral. É um câmbio de dupla embreagem e, como acontece com esse tipo de transmissão em geral, é rápida e dá a sensação de que o motor está firmemente conectado às rodas o tempo todo.

Câmbios de dupla embreagem são ótimos para desempenho, mas também podem resultar em carros que balançam e tremem em baixas velocidades. Há um pouco disso quando a F8 borbulha casualmente no tráfego da cidade, mas é mais do que compensado quando a estrada se abre.

Eu poderia mudar de marcha sozinho usando as alavancas no volante, mas nem precisava me preocupar. O carro estava quase sempre na marcha certa o tempo todo. Só usei as alavancas para reduzir a marcha para me divertir, para sentir aquele motor explodir mais uma vez.

Com um preço inicial próximo de US$ 300 mil – e o preço final terminando perto de US$ 400 mil com opcionais –, você pode se perguntar se um carro poderia valer tanto assim. A resposta é sim. Este definitivamente vale. E a Ferrari merece se achar tanto assim? Sim, provavelmente sim.

(Texto traduzido, clique aqui para ler o original em inglês).

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook

Mais Recentes da CNN