FGTS libera pausa do pagamento de prestações imobiliárias por 120 dias

Medida é válida para financiamentos que fazem parte de programas de habitação popular, como o Casa Verde e Amarela

Anna Russi,

do CNN Brasil Business, em Brasília

Ouvir notícia
Casas imóveis
Programas habitacionais: serão utilizados R$ 3 bilhões para atender as instituições financeiras
Foto: Unsplash/Lucas Marcomini

O Conselho Curador do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) aprovou a suspensão por até 120 dias dos pagamentos de financiamentos imobiliários para habitação popular, como o programa Casa Verde e Amarela. A medida foi aprovada por unanimidade em reunião extraordinária, realizada nesta terça-feira (8). 

O objetivo da decisão é atender a demanda por parte dos agentes financeiros que já concederam pausas para mutuários. No total, serão utilizados R$ 3 bilhões para atender as instituições financeiras que concederam empréstimos a pessoas físicas das faixas 1,5 e 2 do programa Casa Verde e Amarela, com renda bruta mensal de R$ 4 mil.

Leia também:
Lançamento do programa Casa Verde e Amarela e mais da tarde de 25 de agosto
Caixa libera FGTS emergencial de até R$ 1.045 para nascidos em outubro

“Esse limite de R$ 3 bilhões é justamente o valor que seria consumido em uma pausa de 120 dias para o nosso público-alvo mais vulnerável”, explicou secretário-executivo adjunto do Ministério de Desenvolvimento Regional (MDR), Daniel de Oliveira. 

Por valer apenas para parcelas a vencer a partir de setembro e exigir o pagamento até 31 de dezembro, a pasta argumenta que a medida não terá impacto negativo no balanço final do FGTS.

Também ficou aprovado o aumento do valor de imóvel financiado nas regiões Norte e Nordeste, equiparando à região Centro-Oeste (exceto DF), cujo valor de imóvel vai até R$ 128 mil.

Assim, o mutuário poderá adquirir, com o financiamento, imóveis de maior valor. Ambas as medidas foram apresentadas pelo Ministério de Desenvolvimento Regional (MDR) nesta terça-feira.

Clique aqui e siga a página do CNN Brasil Business no Facebook

Mais Recentes da CNN