FGV: Índice antecedente de emprego de agosto é o mais alto desde início de 2020

Resultado mais tímido do indicador nesse mês sugere que essa recuperação ainda deve ser gradual

Homem mostra carteira de trabalho enquanto procura por vagas de emprego no centro de São Paulo
Homem mostra carteira de trabalho enquanto procura por vagas de emprego no centro de São Paulo 06/10/2020 REUTERS/Amanda Perobelli

Por Camila Moreira, da Reuters

Ouvir notícia

O Indicador Antecedente de Emprego do Brasil melhorou em agosto para o maior nível desde fevereiro de 2020, indicando que o mercado de trabalho dá seguimento ao movimento de retomada.

Os dados divulgados nesta quarta-feira (8) pela Fundação Getulio Vargas (FGV) mostraram que o IAEmp, que antecipa os rumos do mercado de trabalho no Brasil, subiu 0,9 ponto e chegou a 90,1 pontos, no quinto mês seguido de alta e aproximando-se do nível pré-pandemia.

“O resultado mais tímido do indicador nesse mês sugere que essa recuperação ainda deve ser gradual. O controle da pandemia e a melhora do setor de serviços, setor que mais emprega, são fundamentais para a continuidade desse cenário positivo”, explicou em nota Rodolpho Tobler, economista da FGV Ibre.

Entre os componentes do IAEmp, o destaque em agosto foi o indicador que mede a situação corrente dos negócios no setor dos serviços, com aumento de 7,4 pontos.

Dados do IBGE mostram que a taxa de desemprego caiu a 14,1% no segundo trimestre, mas com o país ainda registrando 14,4 milhões de pessoas sem trabalho.

 

Mais Recentes da CNN