FMI: emergentes com dívida elevada precisam pensar em solução antes de subir juro

Para a diretora-gerente, é preciso lidar com a inflação, sem deixar a recuperação econômica de lado

A diretora destacou que o FMI não deve deixar de olhar para os países de baixa renda e vulneráveis
A diretora destacou que o FMI não deve deixar de olhar para os países de baixa renda e vulneráveis 12/10/2018. REUTERS/Johannes P. Christo

Letícia Simionato, do Estadão Conteúdo

Ouvir notícia

Diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Kristalina Georgieva afirmou nesta sexta-feira (4) que os países emergentes com dívidas elevadas precisam pensar em solucionar essa situação antes do aumento das taxas de juros como medida de política monetária para lidar com a inflação alta.

De acordo com Kristalina Georgieva, 2022 será um ano com vários desafios em que os países em geral vão precisar lidar com a inflação, sem deixar a recuperação econômica de lado.

“Países vão precisar de habilidade para lidar com as políticas econômica e fiscal”, destacou Kristalina, durante painel moderado por Eleni Giokos, da CNN.

A diretora destacou que o FMI não deve deixar de olhar para os países de baixa renda e vulneráveis, sendo que deve aumentar o suporte financeiro para esses países.

Mais Recentes da CNN