Ford investe US$ 1 bilhão na Alemanha para vender só carros elétricos na Europa

A fábrica em Colônia, na Alemanha, será reformada para produzir, em larga escala, o primeiro veículo de passeio da Ford totalmente elétrico feito na Europa

Foto: Divulgação

Chris Isidore, do CNN Business, em Nova York

Ouvir notícia

A Ford está investindo US$ 1 bilhão para modernizar uma fábrica na Alemanha como parte do plano de vender apenas carros elétricos de passeio na Europa até 2030.

A fábrica em Colônia, na Alemanha, será reformada para produzir, em larga escala a partir de 2023, o primeiro veículo de passeio totalmente elétrico da Ford feito na Europa, de acordo com a empresa.

A Ford disse que, em meados de 2026, todos os carros de passeio vendidos na Europa serão veículos totalmente elétricos ou híbridos plug-in, que possuem um motor de combustão interna, uma bateria e um motor elétrico. A empresa disse que fará com que seus carros de passeio europeus sejam totalmente elétricos até 2030.

“Reestruturamos, com sucesso, a Ford da Europa e voltamos à lucratividade no quarto trimestre de 2020”, disse Stuart Rowley, presidente da Ford da Europa. “Agora estamos entrando em um futuro totalmente elétrico na Europa.”

A Ford anunciou no início deste mês que iria investir pelo menos US$ 22 bilhões em todo o mundo até 2025 para construir veículos elétricos, quase o dobro do que a empresa havia se comprometido anteriormente.

A Europa impôs metas agressivas para reduzir as emissões de gases de efeito estufa dos veículos, e as montadoras podem ser multadas se não cumprirem. Isso ajudou o continente a se antecipar aos Estados Unidos na adoção de veículos elétricos.

Cerca de 10% das vendas da indústria automotiva na Europa foram puramente de carros elétricos em dezembro, disse o CEO da Ford, Jim Farley, durante uma recente teleconferência. E os veículos elétricos representaram 54% das vendas de automóveis na Noruega no ano passado, o primeiro país a ter mais da metade de suas vendas de automóveis movidos a bateria.

Ford terá que se atualizar. A montadora alemã Volkswagen, que anunciou uma aliança com a Ford em 2019, é líder em vendas de veículos elétricos na Europa. A Tesla, líder mundial em carros elétricos, está construindo sua primeira fábrica europeia fora de Berlim, que deve ser inaugurada ainda este ano.

A Ford começou recentemente as entregas do veículo elétrico Mustang Mach-E nos Estados Unidos e, atualmente, não tem nenhum veículo elétrico puro à venda na Europa. Mas o Mach-E deve chegar aos showrooms europeus em breve, e a Ford tem mais veículos elétricos a caminho, incluindo a van comercial E-Transit, que deve chegar às concessionárias dos EUA no final deste ano e na Europa no início de 2022.

O E-Transit será particularmente importante para a Ford. Apesar de ter apenas 7% das vendas europeias globais, é líder nas vendas de veículos comerciais na Europa.

Mas a Ford está prevendo apenas que dois terços de suas vendas de veículos comerciais serão totalmente elétricos até 2030, em vez da meta de 100% que estabeleceu para automóveis de passeio.

Praticamente todas as montadoras estão fazendo grandes esforços para converter os carros tradicionais com motor de combustão interna em totalmente elétricos, tanto para atender às regulamentações ambientais cada vez mais rígidas em todo o mundo quanto para atender ao crescente apetite por carros elétricos entre os compradores de automóveis. A General Motors anunciou recentemente que pretende vender apenas veículos livres de emissões até 2035.

Também se espera que os veículos elétricos acabem sendo mais baratos de produzir do que os carros tradicionais movidos a gasolina, devido ao menor número de peças e, portanto, menos necessidade de mão de obra para montá-los. A Ford estimou em 2017 que precisaria de 30% menos mão de obra para construir veículos elétricos do que carros movidos a gasolina.

(Texto traduzido, clique aqui para ler o original em inglês)

Mais Recentes da CNN