Fórum Econômico Mundial aponta ‘recessão global prolongada’ por coronavírus

Em relatório publicado nesta terça (19), gerentes de risco avaliam que a crise pode durar mais do que o esperado

Logomarca do Fórum Econômico Mundial (FME), em Genebra, na Suíça
Logomarca do Fórum Econômico Mundial (FME), em Genebra, na Suíça Foto: Arnd Wiegmann/Reuters

Ouvir notícia

Conforme mostra um relatório divulgado nesta terça-feira (19) pelo Fórum Econômico Mundial (FEM), gerentes de risco projetam uma prolongada recessão global como resultado da pandemia de coronavírus.

Dois terços dos 347 entrevistados na pesquisa — realizada em resposta ao surto — colocaram uma longa contração da economia global no topo de sua lista de preocupações para os próximos 18 meses.

Metade dos gerentes de risco esperam falências e consolidação industrial, o fracasso das indústrias em se recuperar e altos níveis de desemprego, particularmente entre os jovens.

“A crise devastou vidas e os meios de subsistência. Provocou uma crise econômica com implicações de longo alcance e revelou as inadequações do passado”, disse Saadia Zahidi, diretora-gerente do Fórum Econômico Mundial.

Metas ambientais correm o risco de serem descartados como resultado da pandemia, disse o relatório, mas os governos deveriam tentar buscar uma “recuperação verde”.

“Temos agora uma oportunidade única de usar essa crise para fazer as coisas de forma diferente e construir economias melhores que sejam mais sustentáveis, resilientes e inclusivas”, disse Zahidi.

Leia também:

A recessão global do coronavírus já começou

Os bilionários estão ficando ainda mais ricos com a pandemia

Mais Recentes da CNN