Frequência do 5G no Brasil não nos causa preocupação, diz piloto

Companhias aéreas estão cancelando voos nos Estados Unidos pela implantação de 5G com 4 GHz por possíveis interferências

Avião da companhia Emirates
Avião da companhia Emirates Foto: Christopher Pike - 15.fev.2019/ Reuters

Douglas Portoda CNN*

em São Paulo

Ouvir notícia

O piloto Ronald Van der Put, que comanda aeronaves Boeing 777, afirmou, nesta terça-feira (18), em entrevista à CNN, que a frequência do 5G no Brasil de 3,7 GHz, diferentemente dos Estados Unidos que pode chegar a 4 GHz, não causa preocupação por possíveis interferências em operações de aviões.

A companhia aérea Emirates informou que iria suspender voos para nove destinos nos EUA a partir de 19 de janeiro, data prevista para a implantação de serviços de 5G no país.

“O mundo inteiro está implantando 5G, mas a particularidade da faixa de frequência dos Estados Unidos, associada a potência do sistema que está sendo utilizado pela Verizon e  AT&T é a grande causa do problema. No Brasil, a Anatel [Agência Nacional de Telecomunicações] e a Anac [Agência Nacional de Aviação Civil] tem feito monitoramento, e as faixas de frequência são diferentes, o que não nos causa preocupação”, declarou Van der Put.

Apesar de um anúncio da AT&T e da Verizon de que atrasariam a ativação de algumas torres 5G perto de aeroportos, várias companhias aéreas ainda cancelaram voos. Outros disseram que mais cancelamentos são prováveis, a menos que a FAA emita novas orientações formais após os anúncios sem fio.

“O que causa preocupação para qualquer piloto que vá com uma aeronave que precise utilizar o rádio altímetro para fazer um pouso automático em condições de visibilidade reduzida, o que é justamente o caso dos Estados Unidos, em época de inverno, nevasca em alguns aeroportos. Ai que a gente precisa nessas aeronaves de grande porte utilizar o rádio altímetro para saber o quão perto do chão a gente está para que o sistema automático faça o pouso”, continuou o piloto.

Van der Put explica que um problema é falhar um sistema para qual os pilotos são treinados e “outra coisa é a interferência no sistema de rádio altímetro que pode ser temporário ou variar o tipo de informação que dá para o sistema automático do avião e pode nos pegar de surpresa.”

(*Com informações da Reuters)

Mais Recentes da CNN