Fundação da Vale e BHP fecha 8 acordos para reassentamento de famílias em MG

Ao todo, 37 famílias são elegíveis ao reassentamento. Elas têm um limite de valor para adquirir o imóvel de seu interesse

Distrito de Bento Rodrigues, em Mariana (MG), após rompimento de barragem da Samarco
Distrito de Bento Rodrigues, em Mariana (MG), após rompimento de barragem da Samarco foto-rogerio-alves-19-nov-2015-tv-senado

Fabiana Holtz, do Estadão Conteúdo

Ouvir notícia

A Fundação Renova – entidade formada pela Samarco, juntamente com suas controladoras Vale e BHP Billiton, para operar a reparação dos dados causados pelo rompimento da barragem do Fundão, em Mariana (MG) – homologou nesta segunda-feira na Justiça oito acordos para a aquisição de imóveis visando o reassentamento de famílias do distrito de Gesteira, em Barra Longa (MG). O distrito foi um dos atingidos pelo rompimento.

Leia também:
Vale deve investir US$ 5 bi entre 2020 e 2021
Vale amplia em 2,3% produção de minério de ferro no terceiro trimestre

Ao todo, 37 famílias são elegíveis ao reassentamento. Segundo informa em comunicado, os acordos foram conduzidos pela Fundação Renova com respaldo do juízo da 12ª Vara Federal Vara Federal, onde tramita a Ação Civil Pública.

Nos acordos homologados, as famílias têm um limite de valor para adquirir o imóvel de seu interesse. É esse limite que orienta a procura e aquisição do imóvel desejado pela família, com suporte técnico da Fundação. Caso o imóvel escolhido tenha valor inferior ao limite da proposta, a família tem direito a receber a diferença.

Após a compra do imóvel e transferência de titularidade para o responsável pelo núcleo familiar, a Fundação fica responsável pela mudança de moradia, dá suporte técnico para a reestruturação das atividades econômicas e produtivas da família e faz o acompanhamento social e monitoramento socioeconômico.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook

Tópicos

Mais Recentes da CNN