G7: Alívio da dívida para países mais pobres pode se estender além do fim do ano

Ministros das Finanças pediram aos credores para tomarem decisões responsáveis sobre empréstimos

Premiê japonês Shinzo Abe em conferência com liderenças do G7  (17.mar.2020)
Premiê japonês Shinzo Abe em conferência com liderenças do G7  (17.mar.2020) Foto: Kyodo/ Reuters

Reuters

Ouvir notícia

Ministros das Finanças do G7 de economias avançadas disseram, nesta quarta-feira (3), que o grupo está comprometido a implementar o programa de alívio da dívida bilateral para os países mais pobres do mundo até o final do ano e possivelmente por mais tempo.

Em um comunicado conjunto, os ministros das Finanças do G7 também pediram mais esforços para intensificar a divulgação de dados de dívida pública e pediram aos credores para tomarem decisões responsáveis sobre empréstimos, de acordo com as diretrizes de sustentabilidade da dívida.

Numa aparente referência às práticas supostamente usadas pela China, os ministros também disseram que os credores devem divulgar totalmente os termos da dívida pública e limitar o uso de cláusulas de confidencialidade.

Mais Recentes da CNN