Garoto de 10 anos transforma US$ 60 em US$ 3,2 mil com ações da GameStop

Com o dinheiro, ele poderia comprar seis XBox One — que era o que ele queria ter ganhado de presente — e ainda sobrariam US$ 200 de troco, mas ele vai investir

Jaydyn Carr
Jaydyn Carr Foto: Divulgação / Nina Carr

David Williams, da CNN

Ouvir notícia

 

O norte-americano Jaydyn Carr já era acionista da rede de lojas de jogos GameStop muito antes do frenesi que fez os preços das ações dispararem nos EUA. Na semana passada, o investidor de 10 anos lucrou quase US$ 3,2 mil (cerca de R$ 17,4 mil).

Sua mãe, Nina Carr, disse à CNN que comprou para o filho dez ações da empresa em 2019 como um presente de Kwanzaa (celebração afro-americana que ocorre de 26 de dezembro a 10 de janeiro), porque ela queria ensinar Jaydyn a investir.

Morador da cidade San Antonio, Texas, o menino adora videogames, daí a escolha pela empresa.

“Dois anos atrás, estávamos sempre na loja comprando jogos diferentes para videogame”, disse ela. “Então, pensei: ‘Posso comprar as ações, uma parte da GameStop, e dar a ele algo palpável, que ele pudesse ter nas mãos e assim valorizar’”.

 

A mãe comprou as ações por cerca de US$ 60 (cerca de R$ 327) e imprimiu um certificado, que emoldurou e embrulhou para presente. Ele queria um XBox One, mas disse que gostou do presente.

“Foi muito legal ter ações de uma das empresas que eu mais usava”, comentou Jaydyn.

Com o dinheiro que ele ganhou com os papéis, agora ele poderia comprar seis XBox One e ainda sobrariam US$ 200 de troco.

O estudante olhava o preço das ações de vez em quando só por curiosidade, mas disse que sua mãe o ensinou a pensar nisso como um investimento de longo prazo.

As ações da GameStop aumentaram mais de 1.500% no ano. Os ganhos foram em grande parte provocados por um grupo de investidores reunidos na rede social Reddit, que vem comprando as ações para prejudicar os vendedores a descoberto e os fundos de hedge que apostaram na queda das ações.

Investidora ativa há cerca de cinco anos, Nina Carr já havia criado um alerta para acompanhar o preço das ações.

Na quarta-feira (27) pela manhã, seu celular não parava de apitar. Ela viu que a ação havia chegado a US$ 350 (cerca de R$ 1.911) e estava subindo e descendo drasticamente.

Ela correu para falar com o filho, que estava fazendo seu dever de casa de forma virtual no quarto, e explicou o que estava acontecendo. A mãe então perguntou o que o mini-investidor queria fazer.

“Eu queria vender naquela hora porque sabia que poderia despencar em segundos”, disse Jaydyn. Eles acabaram vendendo as ações por cerca de US$ 320 cada, chegando a um total de quase US$ 3,2 mil (cerca de R$ 17,4 mil), segundo Carr.

Foi o primeiro ativo de Jaydyn, mas ele disse que está pesquisando suas próximas compras.

Carr disse que está ensinando seu filho sobre investimentos, poupança, dívidas de cartão de crédito e outros tópicos financeiros que ele precisará entender quando crescer.

“Somos afro-americanos. Não se vê muito disso em nossa comunidade”, afirmou. “Eu queria mostrar para ele como isso funciona, porque aprendi tarde na vida e gostaria de ter tido esse conhecimento antes.”

O pai de Jaydyn morreu em 2014, o que fez sua mãe decidir que ele teria de ter uma educação financeira. “Esse é meu legado”, disse ela. “Tenho de garantir que ele estará preparado para o futuro”.

Jaydyn vai colocar US$ 2 mil (cerca de R$ 10.920) na poupança e pretende investir US$ 1 mil (aproximadamente R$ 5.460).

Ele comentou ainda que gostaria de comprar ações da Microsoft e da Roblox, uma famosa empresa de jogos online que está se preparando para fazer IPO.

 

(Texto traduzido, clique aqui para ler o original em inglês).

 

Tópicos

Mais Recentes da CNN