GE não vai recuperar gastos com ex-CEO Jeff Immelt após escândalo

O executivo irritou ainda mais os acionistas porque a GE não usava um, mas dois jatos particulares para escoltá-lo ao redor do mundo – um ficava de reserva

Foto: Benoit Tessier/Reuters

Matt Egan, do CNN Business, em Nova York

Ouvir notícia

Os 16 anos de Jeff Immelt à frente da General Electric deixaram a empresa em ruínas. A outrora grande empresa se afogou em dívidas, ficou sob o fogo das autoridades e enfrentou sérios problemas financeiros. Um ano depois de ele deixar o cargo de CEO em 2017, as ações decadentes da GE foram expulsas do índice Dow Jones Industrial Average pela primeira vez em mais de um século.

Immelt irritou ainda mais os acionistas porque a GE não usava um, mas dois, jatos particulares para escoltá-lo ao redor do mundo – um ficava de reserva. No entanto, apesar do passos em falso da era Immelt, o conselho de diretores da GE não tentará recuperar o dinheiro gasto com seu ex-CEO.

Leia também:
Boeing pagará US$ 2,5 bi para encerrar investigação sobre acidentes do 737 MAX
Análise: Jack Ma quase cresceu mais que a China, e isso o colocou em apuros
Aqui está a aparência do novo logotipo do Burger King

“O conselho concluiu que a empresa não tem base legal sólida para buscar restituições ou outros litígios”, disse a GE em um comunicado.

A GE disse que uma “investigação completa”, conduzida por um advogado externo e independente não encontrou evidências de má conduta acionável, como erros materiais de contabilidade, má-fé ou esforços para ocultar informações. A decisão foi relatada pela primeira vez pelo “The Wall Street Journal”.

A empresa confirmou que a revisão foi provocada após reclamações de acionistas sobre vários problemas na GE, incluindo o uso do avião reserva por Immelt, bilhões em perdas em seu negócio de seguros, baixas contábeis na GE Power e um alegado defeito nas pás das turbinas eólicas da empresa.

Immelt recebeu cerca de US$ 168 milhões em compensação total desde 2006, de acordo com a Equilar. Ele assumiu como após a saída de Jack Welch, CEO por décadas da empresa, em 2001.

Um representante de Immelt não quis comentar para esta reportagem.

“Sob a atual equipe de liderança, melhoramos significativamente nossas divulgações e controles internos e somos uma empresa mais forte hoje”, disse a GE no comunicado.

O declínio impressionante da GE foi impulsionado por uma série de decisões erradas ao longo de muitos anos, incluindo uma série de transações inoportunas de Immelt. Em particular, a aquisição dos negócios de energia da Alstom por Immelt acabou sendo um desastre, forçando a empresa a assumir um encargo de US$ 22 bilhões.

O preço das ações da GE (GE) despencaram impressionantes 76% em 2017 e 2018 e a empresa foi forçada a desmantelar seu império para pagar dívidas. Nos anos anteriores ao preço das ações implodir, a GE também enganou acionistas sobre a deterioração de seus negócios de seguros e energia, de acordo com a SEC, a Comissão de Valores Mobiliários dos EUA.

A GE concordou no mês passado em pagar uma multa de US$ 200 milhões para encerrar as investigações da SEC, que começaram meses depois que Immelt deixou o cargo em julho de 2017. O Departamento de Justiça também está investigando os negócios de energia e seguros da GE. O caso ainda não foi finalizado.

(Texto traduzido, clique aqui para ler o original em inglês).

Mais Recentes da CNN