Gigantes do petróleo têm 1ª perda desde 1988 e setor sinaliza aumento da crise

Exxon Mobil e a Chevron Corp indicam que terão perdas no próximo trimestre

Petróleo: Exxon perdeu US$ 610 milhões no 1º trimestre e Chevron prevê perdas até o fim de 2020
Petróleo: Exxon perdeu US$ 610 milhões no 1º trimestre e Chevron prevê perdas até o fim de 2020 Foto: Jessica Lutz/REUTERS

Marcelo Favalli,

da CNN

Ouvir notícia

Os resultados do primeiro trimestre apresentados pela Exxon Mobil e a Chevron Corp, nesta sexta-feira (1º), indicam o impacto da epidemia do novo coronavírus na indústria do petróleo. As projeções de ambas empresas apontam que as perdas irão se repetir no próximo semestre. 

O prejuízo da Exxon foi de US$ 610 milhões, fazendo com que o faturamento da companhia caísse de US$ 2,9 bilhões para US$ 2,4 bilhões. A maior parte do prejuízo está ligada aos custos de refinamento do petróleo em gasolina. O produto sobra nos postos. A quarentena, que forçou 97% da população americana a ficar em casa, fez despencar o consumo de combustível na bomba.  

Em nota, a Exxon disse que a desaceleração econômica global está pressionando o preço do petróleo a um nível sem precedentes. A maior empresa de combustível dos Estados Unidos anunciou que vai cortar US$ 10 bilhões dos investimentos planejados para 2020. O valor representa 30% do orçamento previsto para esse ano. Por outro lado, a Exxon garante continuar com projetos para aumentar sua produção de petróleo futuro. 

A Chevron ainda não apresentou os números exatos do balanço trimestral. A empresa revelou ter lucrado US$ 3,6 bilhões nos três primeiros meses do ano. O valor representa um aumento de 36% da receita, em comparação com o ano passado. Entretanto, a previsão da companhia é de perdas até o final de 2020. Na tentativa de reduzir os prejuízos, a Chevron planeja diminuir a produção diária de petróleo de 300 mil para 200 mil barris diários, em maio. Em junho, a redução será de 400 mil para 200 mil barros por dia. 

Antes da epidemia, o orçamento da Chevron para 2020 era de US$ 20 bilhões. A cifra foi reduzida para 14 bilhões, no fnal do primeiro trimestre. 

Os resultados da Exxon e Chevron, nos Estados Unidos, servem de indicador para a situação da cadeia global do petróleo, que enfrenta uma crise sem precedentes por causa da queda por demanda. A redução global de consumo do petróleo caiu 30% por causa da pandemia.  

Nas bolsas, ao redor do mundo, investidores ficaram sabendo que haverá cortes nos dividendos das empresas que decidiram reinvestir o saldo da valorização das ações. Nesta lista estão a Royal Dutch Shell e as próprias Exxon e Chevron.

Mais Recentes da CNN