GM e Ford antecipam pagamentos para ajudar fornecedores nos EUA

 
  Foto: Reuters/Mike Stone

Do CNN Brasil Business, em São Paulo*

Ouvir notícia

Para evitar um colapso no setor automotivo dos Estados Unidos, as montadoras americanas General Motors (GM) e Ford estão antecipando pagamentos para ajudar fornecedores, que estão sofrendo com as paralisações na produção. Os programas pagam aos fornecedores antecipadamente contas que normalmente levam de 40 a 60 dias para serem liquidadas. 

Manter os pequenos fornecedores financeiramente é fundamental para as montadoras, que tentam retomar a produção nas fábricas norte-americanas e gerar caixa com as vendas de picapes e utilitários esportivos.

Para se ter ideia do tamanho do problema pelo qual passam os forencedores, os pagamentos do último trabalho realizado por eles chegaram no início deste mês. Porém, os futuros pagamentos, que seriam referentes aos trabalhos realizados nos últimos dois meses, seriam depositados apenas em julho ou agosto.

Leia mais:
Renault, Nissan e Mitsubishi mudam estratégia global para sobreviver à crise
Nissan reduz produção em 20% e fecha fábrica na Espanha após pior ano desde 2009

Por isso, A GM iniciou seu “Programa de Pagamento Antecipado” em agosto passado com a Wells Fargo, e agora está usando-o como uma maneira de apoiar os fornecedores durante a pandemia, especialmente conforme lançam novas tecnologias, disse o porta-voz da GM, David Barnas. A GM operou um programa semelhante com a General Electric antes de 2008.

Segundo o acordo, um fornecedor recebe um pagamento antecipado da Wells Fargo pela fatura completa, depois de pagar uma taxa de financiamento. A GM mais tarde paga à Wells Fargo o valor total.

O programa da Ford funciona da mesma forma.

Dezessete fornecedores participaram do programa da GM e mais de 20 estão em negociações para participar, pois o interesse aumentou durante a pandemia de Covid-19, disse Barnas.

* com informações da Reuters

Mais Recentes da CNN