Comissão do Senado adia votação da privatização dos Correios

Dos 27 titulares do colegiado no Senado, pelo menos 10 já declararam serem contrários ao texto

Agência dos Correios
Agência dos Correios Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil (12.mar.2018)

Basília Rodriguesda CNN

de Brasília

Ouvir notícia

Em meio à forte resistência ao texto, a Comissão de Assuntos Econômicos do Senado decidiu adiar a votação do projeto que privatiza os Correios, prevista para esta terça-feira (9). Há riscos reais de que o texto não passe na comissão. Por isso, o adiamento servirá para o governo ganhar tempo.

O presidente da comissão, Otto Alencar, anunciou que a votação fica para próxima semana porque o relator fez um ajuste no texto.

À CNN, o relator Márcio Bittar, reclamou do adiamento e disse que o ajuste somente reafirma o que já está no texto ao deixar mais claro que o serviço de postagem continuará a ser universal, ou seja, chegando a todas cidades. Bittar disse que atendeu a senadores do Norte preocupados com a possibilidade de restrições do serviço.

“Acho que tudo isso é absurdo. Os dados são irretocáveis. Se não vender agora daqui a três anos ninguém terá interesse, e ficaremos com essa massa falida formada por 100 mil funcionários. E uma estrutura física monstruosa, carros, prédios, quem vai sustentar isso?”, disse.

Votos

O líder do governo no Senado, Fernando Bezerra, ainda está contabilizando os votos. Dos 27 titulares do colegiado, pelo menos 10 já declararam serem contrários ao texto.

O governo pode, dentro do prazo regimental, levar o texto à plenário para tentar a aprovação, mesmo que não passe na comissão.

Mais Recentes da CNN