Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Governo aposta na aprovação da PEC dos Precatórios em dois turnos ainda hoje

    Líder do governo na Câmara dos Deputados, Ricardo Barros, prevê que haverá quórum para a votação

    O deputado federal Ricardo Barros (PP-PR)
    O deputado federal Ricardo Barros (PP-PR) Roque de Sá/Agência Senado

    Basília Rodriguesda CNN

    em Brasília

    Ouvir notícia

    Com a autoconfiança em dia, o líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), afirmou à CNN que vai conseguir aprovar o texto da PEC dos Precatórios em primeiro e segundo turnos na sessão desta quarta-feira (3).

    Já houve a chamada quebra de interstício, em que é pulado o período de espera entre um turno e outro, justamente para concluir a votação em uma mesma sessão. A fase de debates também já foi esgotada na semana passada. Quando deputados governistas e de oposição forem a plenário hoje, na prática, é para votar mesmo. “Não há dúvidas de que teremos quórum e vamos aprovar a PEC”, afirmou Barros.

    A perspectiva é de que a votação vare a noite. No início desta tarde, líderes estarão com o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), inclusive os da oposição. “Estamos em diversas reuniões. Eu acho muito difícil votar o texto hoje. Não tem clima, na volta de um feriado. Pontos do texto ainda estão sendo discutidos”, afirmou o líder petista, Bohn Gass, à CNN.

    Em Brasília, a máxima é não fazer conta apertada com quórum baixo. Em dias normais, uma proposta como esta seria colocada em votação com margem de segurança de 500 deputados em plenário. O cenário ideal para a votação esbarrou, no entanto, no feriado e exigiu mais articulação do governo.

    “Eu ainda estou no aeroporto porque meu voo foi cancelado”, afirmou o deputado Ênio Verri, que está vindo do Paraná. “Eu já cheguei. Passei na Câmara, marquei presença e agora estou fazendo checkin no hotel. Vou aguardar marcarem a sessão e corro para lá rapidinho”, disse entusiasmado o deputado governista Capitão Augusto à CNN.

    O importante é registrar presença para somar quórum. Na hora da votação, não é obrigatório estar em plenário, pode-se votar pelo aplicativo da Câmara pelo celular, se quiser.

    Mais Recentes da CNN